Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

EUA sinalizam aproximação com palestinos às vésperas da visita de Biden

A medida indica uma atualização nos laços entre EUA e Palestina antes da visita planejada de Joe Biden

Nesta quinta-feira (9), o atual governo dos Estados Unidos atualizou sua missão diplomática na Palestina, ao reverter uma provisão do ex-presidente Donald Trump, às vésperas da viagem de seu sucessor Joe Biden aos territórios ocupados.

As informações são da agência de notícias Reuters.

A “Unidade de Assuntos Palestinos” (UAP) foi rebatizada “Escritório de Assuntos Palestinos” (EAP) e deverá reportar-se diretamente à Casa Branca. A sucursal servia previamente como Consulado em Jerusalém, com foco nas relações com os palestinos.

Trump, contudo, fechou o consulado palestino e rebaixou seu status a unidade diplomática, a serviço à Embaixada dos Estados Unidos para Israel, então transferida de Tel Aviv a Jerusalém ocupada, em 2018.

A medida incitou indignação entre os palestinos, como revés à promessa de um estado futuro com Jerusalém Oriental como capital. O exército israelense ocupou a parte leste da cidade em 1967; desde então insiste em descrevê-la como sua “capital eterna e indivisível”.

“A EAP opera sob os auspícios da Embaixada dos Estados Unidos em Jerusalém; entretanto, reporta-se diretamente ao Escritório de Assuntos do Oriente Próximo do Departamento de Estado sobre assuntos substanciais”, declarou um porta-voz da missão.

“A mudança de nome foi feita para melhor alinhar-se com a nomenclatura do Departamento de Estado”, reafirmou. “A nova estrutura operacional foi projetada para fortalecer nossos contatos diplomáticos e nosso engajamento na esfera pública”.

Ainda ontem, a Autoridade Palestina (AP) recebeu Hady Amr, enviado do Departamento de Estado, em Ramallah, sede do governo na Cisjordânia ocupada. Não há comentários oficiais sobre o encontro, até então.

Uma fonte próxima, no entanto, relatou à Reuters que, durante telefonema com o Secretário de Estado Antony Blinken, há alguns dias, o presidente palestino Mahmoud Abbas rejeitou as alternativas apresentadas para a reabertura do consulado em Jerusalém.

Sob o desígnio de Trump, as funções e equipes consulares permaneceram basicamente as mesmas; todavia, subordinadas à embaixada israelense ao invés da política bilateral entre Estados Unidos e Autoridade Palestina.

O escritório do antigo consulado, que agora abriga a EAP, situa-se em Jerusalém Ocidental.

Biden prometeu reabrir a missão diplomática; Israel, no entanto, ameaçou indeferir a medida, ao insistir na abertura de um novo consulado na cidade de Ramallah. A chancelaria israelense não comentou a renomeação da agência até então.

LEIA: Israel rejeita plano dos EUA de reabrir consulado em Jerusalém ocupada

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIsraelNotíciaOriente MédioPalestinaVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments