Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Candidato emiradense é eleito como presidente da Interpol

Candidato emiradense Ahmed Nasser al-Raisi é eleito novo chefe da Interpol, em 25 de novembro de 2021 [Interpol/Twitter]

Ahmed Nasser al-Raisi, candidato emiradense, foi escolhido como novo presidente da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), para um mandato de quatro anos.

A organização anunciou sua indicação via Twitter, nesta quinta-feira (25).

Ahmed Nasser al-Raisi, candidato emiradense é eleito como presidente da Interpol

General de carreira, al-Raisi serve atualmente como inspetor-geral do Ministério do Interior dos Emirados Árabes Unidos (EAU).

Foi então eleito ao novo cargo por representantes dos 140 estados-membros da Interpol. Trata-se da primeira pessoa do Oriente Médio a assumir a função.

Al-Raisi é visto há tempos como um dos favoritos à presidência da Interpol.

Todavia, sua indicação incitou controvérsias. Parlamentares da Alemanha rejeitaram sua candidatura, ao alegar risco para a reputação da entidade internacional.

“[Al-Raisi] é acusado de desaparecimento forçado, detenção arbitrária, tortura e assédio sexual, cometidos sob sua responsabilidade e, por vezes, com sua participação”, denunciou a advogada e ativista de direitos humanos Gulden Sonmez.

Em outubro, al-Raisi enfrentou oposição à sua candidatura após promotores franceses encaminharem queixas sobre sua responsabilidade em casos de tortura contra dois homens detidos pelas forças emiradenses, em 2018 e 2019.

Em abril, um ex-diretor da promotoria pública do Reino Unido exortou a polícia internacional a rejeitar sua indicação, por meio de um relatório que atraiu foco sobre violações de direitos humanos perpetradas pelos Emirados Árabes Unidos.

Em junho, um advogado do ativista Ahmed Mansoor — preso há dez anos por postagens nas redes sociais — também registrou uma queixa de jurisdição universal contra o general emiradense, em solo francês, com base em tortura sofrida por seu cliente.

Não obstante, havia apenas dois candidatos ao cargo neste ano, para suceder o sul-coreano Kim Jong Yang. Sua adversária foi Sarka Havrankova, da República Tcheca.

A presidência da Interpol é um cargo não remunerado de meio período. A gestão integral é designada ao secretário-geral. O presidente, entretanto, tem influência substancial, ao comandar encontros da assembleia geral e do comitê executivo.

LEIA: Documentos revelam políticos britânicos envolvidos em plano secreto para colocar chefe de polícia dos Emirados Árabes como chefe da Interpol

Categorias
Emirados Árabes UnidosInterpolNotíciaOrganizações InternacionaisOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments