Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Premiê deposto do Sudão deve reaver seu cargo, segundo relatos

Primeiro-Ministro do Sudão Abdalla Hamdok em Cartum, 8 de fevereiro de 2021 [Mahmoud Hjaj/Agência Anadolu]
Primeiro-Ministro do Sudão Abdalla Hamdok em Cartum, 8 de fevereiro de 2021 [Mahmoud Hjaj/Agência Anadolu]

O Primeiro-Ministro do Sudão Abdalla Hamdok será restaurado ao cargo neste domingo (21), semanas após ser destituído pelas Forças Armadas, afirmaram duas fontes de seu então governo, em condição de anonimato, à agência de notícias Anadolu.

Segundo as informações, Abdul Fattah al-Burham — chefe do conselho militar sudanês e governante de facto do país — reuniu-se com Hamdok na noite deste sábado (20) e concordou reavê-lo ao cargo e libertar prisioneiros políticos.

Acadêmicos, religiosos, políticos e outros mediaram o acordo.

Hamdok deverá então compor um “gabinete tecnocrata”, com anuência e participação dos movimentos rebeldes que assinaram o armistício de Juba.

As fontes, no entanto, observaram que serão mantidas conversas entre o exército e forças políticas sudanesas — sem a presença do ex-premiê e seu partido —, para tratar de detalhes e emendas da declaração constitucional.

Em 25 de outubro, al-Burhan declarou “estado de emergência” e dissolveu o governo de transição e o Conselho Soberano, em meio a protestos e acusações mútuas entre os componentes militares e civis que controlam o país.

Al-Burhan insiste que as medidas foram tomadas para proteger o Sudão de um “iminente perigo” e acusou opositores de “semear o caos”.

Antes do golpe militar, o Sudão era administrado por um conselho executivo civil-militar, incumbido de monitorar a transição democrática até eleições previstas em 2023, como forma de um precário pacto de compartilhamento de poder.

Comitês de resistência e Associação de Profissionais do Sudão (SPA) convocaram uma “marcha de milhões” para este domingo, a fim de responder à tomada militar.

Desde outubro, não obstante, ao menos 40 manifestantes morreram, confirmou ontem o Comitê Central de Médicos do Sudão.

LEIA: Chefe de direitos humanos da ONU condena morte de manifestantes no Sudão

Categorias
ÁfricaNotíciaSudão
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments