Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Ex-Presidente da Tunísia é alvo de investigação do novo governo

Ex-Presidente da Tunísia Moncef Marzouki, 7 de setembro de 2019 [Yassine Gaidi/Agência Anadolu]
Ex-Presidente da Tunísia Moncef Marzouki, 7 de setembro de 2019 [Yassine Gaidi/Agência Anadolu]

A Promotoria Pública responsável pela Corte de Recursos de Túnis, capital da Tunísia, lançou na sexta-feira (15) uma investigação sobre comentários do ex-presidente Moncef Marzouki.

Habib Tarkhani, porta-voz da corte, confirmou que a Ministra da Justiça Leila Jaffal determinou à Promotoria Geral da Corte de Primeira Instância de Túnis que iniciasse um inquérito contra Marzouki, com base no Artigo 23 do Código Penal.

Durante entrevista concedida à televisão francesa, na segunda-feira (11), o ex-presidente admitiu esforços para adiar a chamada Cúpula Francófona, marcada para o próximo mês, a ser realizada na cidade de Djerba, sul da Tunísia.

Na quinta-feira (14), o atual chefe de estado Kais Saied determinou a apreensão do passaporte diplomático de Marzouki.

Logo no início do primeiro encontro do gabinete da premiê Najla Bouden, Saied ordenou a abertura de um inquérito formal sobre as declarações de Marzouki, ao acusá-lo de “conspirar contra a segurança do país” — crime passível de pena capital.

LEIA: Sisi garante a Saied ‘total apoio’ do Egito às suas ações na Tunísia

Categorias
ÁfricaNotíciaTunísia
Show Comments
Show Comments