Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel não permitirá que os EUA reabram seu consulado em Jerusalém, disse ministro israelense

Líder do partido israelense Tikva Hadasha (Nova Esperança), Gideon Sa'ar, em Tel Aviv, em 8 de fevereiro de 2021 [Gil Cohen-Magen/AFP/Getty Images]

O ministro da Justiça israelense, Gideon Saar, reiterou ontem que Israel não permitirá que os EUA reabram seu consulado em Jerusalém ocupada, informou o Ynet News.

A administração do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump fechou o consulado em 2018, quando os Estados Unidos transferiram sua embaixada de Tel Aviv para Jerusalém.

No entanto, o atual presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse várias vezes que planeja reabrir o consulado para reconstruir as relações com os palestinos.

“De jeito nenhum, de jeito nenhum”, disse Saar quando questionado se a reabertura do consulado pode ganhar força sob a pressão dos EUA. “É necessária a aprovação israelense”, enfatizou ele, acrescentando: “Não faremos concessões nessa questão” para as próximas gerações.

O primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, se opõe à reabertura do consulado e seu ministro das Relações Exteriores, Yair Lapid, informou o Ynet News, disse que a reabertura do consulado poderia perturbar o governo.

LEIA: 72.8% dos israelenses opõem-se a consulado EUA-Palestina em Jerusalém

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments