Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

União Europeia apela a houthis ‘para revogar sentenças de morte contra jornalistas’

Houthis verificam armas em caminhões militares durante uma reunião, em 1 de agosto de 2019, em Sana'a, Iêmen [Mohammed Hamoud/Getty Images]

A União Europeia apelou ontem à revogação das sentenças de morte proferidas contra jornalistas e ativistas iemenitas.

“Por ocasião do Dia Mundial contra a Pena de Morte, a UE pede a revogação de todas as sentenças de morte, incluindo as de jornalistas e ativistas no Iêmen”, disse a delegação da comissão no Iêmen no Twitter, acrescentando que a UE “se opõe veementemente à pena de morte em todos os tempos e em todas as circunstâncias. Continua a trabalhar pela abolição universal da pena de morte”.

O empobrecido Iêmen tem sido assolado pela violência e pelo caos desde 2014, quando os houthis invadiram grande parte do país, incluindo a capital, Sanaa. A crise agravou-se em 2015, quando uma coalizão militar liderada pela Arábia Saudita lançou uma devastadora campanha aérea com o objetivo de reverter os ganhos territoriais do Houthi.

A guerra, na qual os Estados Unidos (EUA) e o Reino Unido (Reino Unido) apaiam a coalizão liderada pelos sauditas, matou mais de 100 mil pessoas e levou milhões à beira da fome, segundo dados oficiais da Organização das Nações Unidas (ONU).

Em 18 de setembro, a milícia apoiada pelo Irã executou nove residentes da província iemenita de Hudaydah, em uma das praças mais proeminentes da capital Sanaa, por supostamente “participarem do assassinato de um de seus líderes, Saleh Al-Sammad”. O movimento foi condenado por governos locais e internacionais.

LEIA: Órgão de direitos da ONU vota para encerrar investigação sobre crimes de guerra no Iêmen

Categorias
Estados UnidosIêmenNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioUnião Europeia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments