Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Jordanianos protestam contra acordo de gás Jordânia-Israel

Jordanianos protestam contra acordo de gás com Israel em Amã, Jordânia em 3 de janeiro de 2020 [Laıth Al-jnaıdı/ Agência Anadolu]

Dezenas de jordanianos protestaram na capital, Amã, pedindo ontem ao governo que abolisse um acordo de gás de US $ 10 bilhões assinado pela estatal National Electric Power Company (NEPCO) com Israel.

Os manifestantes se reuniram perto do Ministério da Energia e da sede da NEPCO e ergueram faixas denunciando o acordo.

Membro do comitê de acompanhamento do evento, Muhammad Al-Absi, disse que a posição coincide com a passagem de cinco anos desde que o acordo foi assinado.

“Hoje reiteramos nosso apelo incessante pelo cancelamento desse acordo. Dizemos que não há saída senão cancelar esse acordo, que fará deste país um peão nas mãos da entidade sionista, e será usado para nos chantagear sobre qualquer coisa, como fez no caso da água “, acrescentou.

O manifestante Suleiman Sweis disse: “Estou hoje com meus colegas para proteger as futuras gerações da Jordânia e para preservar sua dignidade e a soberania da Jordânia.”

LEIA: Comércio tem forte aumento entre Israel e os países árabes desde a normalização

O negócio assinado em 2016 entre NEPCO e Noble Energy;  operadora do campo de gás Leviathan de Israel, no Mediterrâneo, estipula que o estado de ocupação fornecerá à Jordânia cerca de 45 bilhões de metros cúbicos de gás, em um período de 15 anos, a partir de janeiro de 2020.

De acordo com a NEPCO, comprar gás israelense economiza cerca de US $ 300 milhões em comparação com comprá-lo nos mercados internacionais.

No entanto, a Jordânia tem alternativas para importar gás de Israel, incluindo do Egito, Iraque e Argélia.

Categorias
IsraelJordâniaNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments