Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Avô israelense diz que salvou, e não sequestrou, neto na Itália

Os destroços de um teleférico que caiu da linha Stresa-Alpine-Mottarone em 23 de maio de 2021 em Stresa, Itália [Handout photo by Italian Alpine and Speleological Rescue Corps via Getty Images]
Os destroços de um teleférico que caiu da linha Stresa-Alpine-Mottarone em 23 de maio de 2021 em Stresa, Itália [Handout photo by Italian Alpine and Speleological Rescue Corps via Getty Images]

Shmuel Peleg, avô de um menino de seis anos, que é o único sobrevivente de um desastre de teleférico italiano, disse que estava zelando pelo bem-estar de seu neto ao trazê-lo para Israel contra a vontade da família do menino na Itália, relatou a Reuters.

Os pais de Eitan Biran, o irmão mais novo e 11 outras pessoas morreram quando uma gôndola caiu no chão no norte da Itália em maio. Ele agora está no centro de uma batalha pela custódia.

O menino foi morar com sua tia paterna, Aya Biran, no norte da Itália, após o acidente. Há uma semana, seu avô materno, Shmuel Peleg, o buscou para uma viagem planejada em família, mas eles nunca voltaram, segundo a tia.

A mídia italiana disse que Peleg dirigiu com seu neto pela fronteira próxima à Suíça e voou em um jato particular para Tel Aviv.

“O que é bom para o menino supera meus interesses pessoais”, disse Peleg durante uma entrevista ao Canal 12 de Israel sobre o que as autoridades italianas estão chamando de ação de sequestro.

LEIA: Polícia israelense é acusada de amarrar garoto palestino à cama na prisão

“Portanto, decidi que estou salvando o menino e trazendo-o para Israel”, disse Peleg durante a entrevista que foi ao ar na sexta-feira. “Peguei um carro, um KIA. Dirigi com Eitan. Os passaportes foram conferidos na embaixada na Suíça. Aprovados. E decolamos de maneira totalmente legal para Israel.”

A família do menino na Itália entrou com uma petição em um tribunal de família de Tel Aviv pedindo seu retorno. O advogado israelense disse que o tribunal marcou uma audiência para 29 de setembro. É necessário que a decisão seja tomada dentro de seis semanas.

Uma fonte legal disse que os promotores da cidade de Pavia, no norte da Itália, abriram uma investigação de sequestro. A promotoria não quis comentar.

A polícia israelense disse ter recebido uma reclamação de que um menor foi sequestrado e levado de avião para Israel, e interrogou um homem não identificado de 58 anos sob suspeita de envolvimento.

Questionado sobre o motivo pelo qual não esperou que um tribunal italiano tomasse uma decisão, Peleg disse: “Devo dizer que perdi a fé no sistema judiciário italiano”.

A família de Peleg, por meio de uma empresa de relações públicas, disse anteriormente em um comunicado que o cônsul italiano em Israel foi à casa de Peleg para se encontrar com Eitan.

“A mensagem do cônsul foi que as chancelarias estão trabalhando para tentar um compromisso entre as famílias”, informou o comunicado.

Os magistrados ainda estão investigando por que o teleférico, em uma linha que conecta Stresa nas margens do Lago Maggiore à montanha Mottarone, caiu no chão.

 

Categorias
Europa & RússiaIsraelItáliaNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments