Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Taxas de desemprego e pobreza chegam a 60% em Trípoli, no Líbano

Manifestantes libaneses se reúnem em frente ao prédio do banco central em Beirute em meio a uma crise econômica, em 23 de abril de 2020 [Anwar Amro/AFP/Getty Images]

O índice de criminalidade em Trípoli, capital do norte do Líbano, atingiu níveis alarmantes à medida que o colapso econômico do país se aprofunda.

A situação econômica nos últimos anos empurrou dezenas de milhares de pessoas para a pobreza e gerou grandes protestos antigovernamentais.

Em Trípoli, o desemprego e a pobreza aumentaram para mais de 60 por cento desde que o governo aplicou um bloqueio rígido para combater o aumento das taxas de coronavírus.

Os cidadãos temem sair à noite devido aos incidentes de roubo, extorsão e ataques armados ocorridos recentemente.

O prefeito de Trípoli, Riyad Yamak, disse que as atividades criminosas aumentaram nas últimas duas semanas e pediu ao exército e à polícia que façam cumprir o toque de recolher noturno.

De acordo com um relatório, anteriormente publicado pelo Centro Internacional de Dados do país, com base em dados das forças de segurança, os assassinatos aumentaram 45,5 por cento entre janeiro e fevereiro de 2021. O relatório apontou que os roubos aumentaram 144 por cento em comparação com o mesmo período do ano anterior.

O governador de Trípoli, Ramzi Nahra, disse à Agência Anadolu hoje: “A crise em Trípoli só chegará ao fim com o fim da crise do combustível e da crise geral no Líbano”.

“Assim que os cidadãos perdem suas necessidades básicas, o caos começa e os incidentes se tornam inevitáveis. Muitos dos pobres também são vítimas desses incidentes criminais em muitas regiões”, disse Nahra.

Ele afirmou que medidas foram tomadas para conter o aumento dos índices de criminalidade. “Impusemos a proibição do motociclismo na cidade das 22h00 às 05h00 da manhã. Montamos postos de controle móveis na cidade para fins de segurança”.

Ele ressaltou que a maioria dos problemas de segurança recentes ocorreram em frente aos postos de gasolina que não podem atender às necessidades dos cidadãos.

“A segurança não ficará fora de controle. A segurança é nossa linha vermelha. As pessoas que estão sentadas em segurança em suas casas não poderão ser assediadas, assaltadas ou intimidadas com armas”, acrescentou Nahra.

LEIA: Líbano lança cartão de subsídio em dinheiro para famílias

Categorias
LíbanoNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments