Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Porto de Beirute entra em greve; sindicato alerta para falta de alimentos

Porto de Beirute após um ano da enorme explosão na capital do Líbano, em 3 de agosto de 2021 [Hussam Shbaro/Agência Anadolu]

O Sindicato dos Importadores de Alimentos do Líbano advertiu ontem (8) para um desastre alimentar no país e enorme prejuízo ao setor privado, caso trabalhadores do porto de Beirute continuem em greve, segundo informações da agência Anadolu.

Em nota, a entidade patronal afirmou que a interrupção do sistema automatizado de alfândega e a suspensão do trabalho no terminal de contêineres levou à paralisação da estrutura portuária, com duras perdas impostas ao setor privado.

A situação em curso deverá sufocar ainda mais o fluxo de bens estrangeiros no Líbano assolado pela crise, afirmou o comunicado, sobretudo produtos alimentícios.

“A interrupção contínua do trabalho de instituições básicas do estado, incluindo ministérios e órgãos públicos, ligadas a empresas e operações de comércio exterior, equivale a uma destruição sistemática do setor alimentício e entidades privadas”, acrescentou.

Em seguida, o sindicato reivindicou todos os esforços necessários dos oficiais responsáveis por abrir os canais de importação e exportação na capital libanesa.

Funcionários do Consórcio Terminal de Contêineres de Beirute (BCTC) mantêm greve geral desde 1° de agosto, a fim de obter melhoras em suas condições de subsistência. A paralisação afetou o fluxo comercial no principal porto do país.

LEIA: Líbano trabalha com o Banco Mundial para financiar o fornecimento de energia

Categorias
LíbanoNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments