Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel proíbe muçulmanos em mesquita Ibrahimi

Uma vista da Mesquita Ibrahimi em Hebron, Cisjordânia, em 10 de agosto de 2021 [Mamoun Wazwaz/Agência Anadolu]

As forças de ocupação israelenses proibiram os muçulmanos de orar na mesquita Ibrahimi, na cidade ocupada de Hebron, na Cisjordânia, enquanto os judeus comemoram seu ano novo, informou a agência de notícias Wafa.

O local sagrado muçulmano, no entanto, permanece aberto para colonos israelenses.

A decisão foi condenada por autoridades palestinas, que descreveram a ação como um ataque aos direitos humanos básicos e uma violação da liberdade de culto.

O diretor da mesquita Ibrahimi, o sheikh Hafthi Abu Sneinah, disse à Wafa que as forças israelenses negaram aos palestinos o acesso ao local sagrado junto com seus pátios enquanto os colonos ilegais se preparavam para marcar o feriado do Ano Novo judaico de Rosh Hashanah.

“Uma flagrante afronta aos sentimentos de árabes e muçulmanos, uma grave violação da liberdade de culto e uma flagrante violação das cartas e convenções internacionais de direitos humanos”, disse Ahmad Tamimi, chefe do Comitê Executivo do departamento de direitos humanos da Organização para a Libertação da Palestina.

A Cidade Velha de Hebron inclui a Mesquita Ibrahimi, que é conhecida pelos judeus como a Caverna dos Patriarcas. Foi listado como Patrimônio Mundial da Unesco na Palestina em 2017.

LEIA: Exército israelense ataca religiosos palestinos na Mesquita Ibrahimi, em Hebron

Acredita-se que a mesquita seja o local de sepultamento dos profetas Abraão, Isaac e Jacó, e de suas esposas, e é sagrada para muçulmanos e judeus. Tem sido o local de tensão por décadas, até porque as autoridades de ocupação israelenses ocuparam cada vez mais o salão central de orações para uso de colonos ilegais.

No total, mais de 200.000 palestinos vivem em Hebron, em comparação com apenas algumas centenas de colonos ilegais que não estão apenas armados, mas também protegidos por uma presença maciça do exército israelense.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments