Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel diminui restrições a Gaza e expande zona de pesca

Pescadores de Gaza se preparam para navegar para o mar no Porto de Gaza, em 3 de setembro de 2020 [Ali Jadallah/Agência Anadolu]

Israel anunciou hoje que vai expandir a zona de pesca de Gaza e abrir a passagem de fronteira de Karm Abu Salem (Kerem Shalom) para embarques de mercadorias e equipamentos.

O governo israelense também decidiu aumentar a quantidade de água que fornece a Gaza em mais cinco milhões de metros cúbicos.

O anúncio ocorre no momento em que as forças de ocupação israelenses continuam a disparar contra os manifestantes reunidos perto da cerca que separa Gaza do estado de ocupação, pedindo o fim do cerco brutal de Israel à Faixa de Gaza.

O oficial de ligação militar de Israel com os palestinos, conhecido como coordenador de Atividades Governamentais nos Territórios (COGAT, na sigla em inglês), confirmou a medida e disse: “Foi decidido expandir a zona de pesca na Faixa de Gaza para 15 milhas náuticas, bem como para abrir completamente a passagem de Kerem Shalom para a passagem de equipamentos e mercadorias”.

Sob os Acordos de Oslo de 1993, Israel é obrigado a permitir a pesca na costa da Faixa de Gaza em uma área de 20 milhas náuticas, mas isso nunca foi implementado.

LEIA: Israel atira em pescadores palestinos a três milhas da costa de Gaza

O COGAT acrescentou que 5.000 comerciantes palestinos também receberiam autorizações de entrada em Israel a partir de Gaza, aumentando o número de autorizações emitidas de 2.000 para 7.000.

“Essas medidas civis foram aprovadas pelo escalão político e dependem da preservação contínua da estabilidade da segurança por um longo período. Uma extensão delas será considerada de acordo com uma avaliação situacional”, disse o documento.

Bassam Ghabin, diretor do lado palestino da passagem de fronteira de Karm Abu Salem, disse que 30 caminhões de cimento, 120 caminhões de cascalho e 15 caminhões de aço entraram em Gaza na terça-feira. Ele disse que os materiais começaram a entrar na segunda-feira, e que a travessia estava operando quase na mesma capacidade de antes do ataque militar de Israel a Gaza em maio.

Israel impõe severas restrições ao movimento de importações para Gaza, apesar do cessar-fogo que entrou em vigor em 21 de maio.

Em 10 de maio, Israel lançou um ataque militar a Gaza que durou 11 dias, matando mais de 250 palestinos, incluindo mulheres e crianças, e ferindo outros milhares.

Grupos de direitos humanos, incluindo a ONU, acusaram Israel de executar punição coletiva contra palestinos em Gaza como resultado de seu cerco contínuo à Faixa.

 

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments