Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Presidente da Tunísia afirma que “o Parlamento representa um perigo para o Estado”

Kais Saied, presidente da Tunísia em Bruxelas, Bélgica, em 4 de junho de 2021 [Dursun Aydemir/Anadolu/Bloomberg/Getty Images]

O presidente tunisino Kais Saied disse que o atual parlamento constitui um perigo para o Estado devido ao “controle dos lobistas”. Ele acusou os lobistas no país de tentar fazer o povo tunisiano “morrer de fome”. O comentário foi feito durante sua reunião na terça-feira com o ministro do Comércio Mohamed Boussaid. Ele procurou justificar sua decisão de prorrogar as medidas excepcionais anunciadas há um mês.

“As instituições políticas representam um sério perigo para o Estado”, alegou ele. “O próprio Parlamento representa um perigo para o Estado, especialmente à luz das transações e acordos que ocorreram dentro dele a fim de aprovar leis a favor dos lobbies. Estas práticas serão interrompidas”.

O presidente também acusou alguns lobbies do “crime de matar o povo tunisiano de fome e de prejudicar sua dignidade. Todos devem estar à altura dos desafios desta etapa, pois políticas monopolistas, especulações e tentativas de controlar os preços de bens e mercadorias devem ser combatidas”.

Saied anunciou na terça-feira a prorrogação da suspensão do Parlamento “até nova ordem”, suscitando preocupações no país e no exterior.

LEIA: ‘Não há volta’, afirma presidente da Tunísia

Categorias
ÁfricaNotíciaTunísia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments