Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Regime sírio reúne-se com delegação de eurodeputados com o objetivo de restabelecer relações

O presidente sírio, Bashar Al-Assad, em Damasco, Síria, em 11 de fevereiro de 2016 [Joseph Eid/AFP/Getty Images]

O presidente sírio, Bashar Al-Assad, se reuniu no sábado com uma delegação de membros do Parlamento Europeu (MEPs, na sigla em inglês) liderada pelo político francês Thierry Mariani. Crescem as especulações sobre a possibilidade de os Estados europeus restabelecerem laços com o regime de Damasco.

De acordo com a Agência de Notícias Árabes da Síria (SANA), a delegação discutiu com Assad a situação atual em seu país e na região como um todo. Eles aparentemente tentaram encontrar maneiras de melhorá-lo e implementar mudanças.

Eles também teriam discutido as sanções internacionais ao regime – muitas das quais impostas por Estados europeus e pela União Europeia (UE) – que limita sua mobilidade e supostamente atua como um bloqueio nas áreas da Síria ainda controladas por Damasco.

Assad reiterou a necessidade de diálogo nos níveis intelectual, parlamentar e cultural, particularmente nos esforços para persuadir os países ocidentais a restabelecer relações com a Síria sob seu regime. A maioria dos vínculos foi cortada entre 2011 e 2012 após o início do conflito em curso.

LEIA: O que vem depois da farsa eleitoral de Assad?

Vários parlamentares da delegação visitaram a Síria e se reuniram com Assad em anos anteriores para construir apoio ao regime, como Mariani, Andréa Kotarac e Hervé Juvin. Todos são direitistas na França em oposição ao presidente Emmanuel Macron e suas políticas para a Síria.

Notavelmente, a delegação fez sua visita no 8º aniversário do ataque com armas químicas em Ghouta oriental da Síria, que matou mais de 1.400 homens, mulheres e crianças. É um dos muitos crimes de guerra cometidos durante o conflito. Embora a maioria das evidências apontasse a culpa para o regime de Assad, Damasco e sua aliada, a Rússia, continuaram a negar responsabilidades e a culpar os grupos de oposição.

Essa é a última de uma série de delegações a Damasco ao longo dos anos, levantando preocupações de que alguns Estados europeus possam aceitar os esforços para restaurar os laços com Assad após uma década de conflito, alegando que o território sob seu controle é “seguro”.

Categorias
NotíciaOriente MédioSíria
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments