Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Status de Israel como observador dividirá a União Africana, alerta Argélia

Ministro de Relações Exteriores da Argélia Ramtane Lamara em Moscou, Rússia, 19 de março de 2019 [Sefa Karacan/Agência Anadolu]

A insistência em conceder a Israel o status de observador na União Africana (UA) poderá levar a uma grave divisão interna, alertou ontem (8) o chanceler argelino Ramtane Lamamra.

Na terça-feira (3), sete estados-membros falantes do árabe — Argélia, Egito, Ilhas Comoros, Tunísia, Djibuti, Mauritânia e Líbia — rechaçaram publicamente a recente decisão do presidente do bloco, Moussa Faki, de aproximar-se da ocupação colonial sionista.

Segundo relatos, outros cinco membros da organização pan-africana endossam o repúdio.

Em 22 de julho, o Ministério de Relações Exteriores de Israel confirmou que seu embaixador em solo etíope, Admasu Allele, apresentou as credenciais de seu governo como membro observador da União Africana; contudo, sem detalhes sobre a iniciativa.

Parte da imprensa africana recentemente reportou que Tel Aviv planeja obter “ganhos políticos, econômicos e militares” no continente, ao enfatizar, em contrapartida, que os interesses da ocupação contrariam os princípios das nações árabes e africanas.

LEIA: Estados falantes do árabe rejeitam aproximação entre Israel e União Africana

Categorias
ÁfricaArgéliaIsraelNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestinaUnião Africana
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments