Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Presidente tunisiano acusa ‘certos partidos’ de querer se infiltrar no governo

Presidente da Tunísia Kais Saied em Túnis, 27 de julho de 2021 [Presidência da Tunísia/Agência Anadolu]

O Presidente da Tunísia Kais Saied alegou nesta quarta-feira (4) que “certos partidos” trabalham para infiltrar-se no governo — “em particular, no Ministério do Interior”.

Em nota, Saied confirmou que visitou o ministério ontem, pela primeira vez desde a indicação de Reda Gharslawi para a pasta, na última quinta-feira (29).

“O enorme perigo que ameaça o país não vem do exterior, mas sim é causado pela fragmentação da sociedade e a luta interna”, insistiu o comunicado. “Há ainda aqueles que deliberadamente desintegraram o estado”.

“Há também aqueles que querem se infiltrar nas instituições, em particular, no Ministério do Interior”, prosseguiu. “Qualquer tentativa de prejudicar a pasta ou atacá-la de dentro será enfrentada com mais do que se espera”.

O presidente não concedeu detalhes.

Em 25 de julho, Saied apelou ao Artigo 80 da Constituição para destituir o primeiro-ministro Hichem Mechichi, suspender os trabalhos do parlamento por trinta dias, revogar a imunidade de ministros e indicar a si próprio como chefe da autoridade executiva.

LEIA: Ex-presidente da Tunísia diz que erros de Kais Saied podem ser considerados alta traição

A medida sucedeu protestos em diversas cidades do país, criticando a gestão do governo sobre a crise econômica e o coronavírus.

A maioria dos partidos políticos da Tunísia condenou os avanços do presidente como golpe de estado, em detrimento das conquistas democráticas da revolução de 2011, que depôs o longevo ditador Zine el Abidine Ben Ali.

Categorias
ÁfricaNotíciaTunísia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments