Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Egito afasta membros da Irmandade Muçulmana de cargos públicos e privados

Universidade Al-Azhar no Cairo, Egito, em 1º de julho de 2011 [Daniel Mayer/Wikipedia]
Universidade Al-Azhar no Cairo, Egito, em 1º de julho de 2011 [Daniel Mayer/Wikipedia]

O governo egípcio começou a implementar a lei que estipula a demissão de membros da Irmandade Muçulmana de cargos públicos e privados, informou a Arabi21 nesta terça-feira.

O Conselho Supremo das Universidades do Egito, incluindo a Universidade Al-Azhar, solicitou listas de nomes de filiados da Irmandade Muçulmana.

Em uma declaração, o conselho confirmou que as universidades egípcias pretendem demitir aqueles fiéis a grupos e organizações “terroristas” e que buscam a assistência dos serviços de segurança para identificar os funcionários públicos.

Em 12 de julho, o Parlamento egípcio aprovou emendas legais expandindo a capacidade do governo de demitir funcionários públicos suspeitos de envolvimento com “grupos terroristas” sem ação disciplinar prévia, referindo-se aos filiados da Irmandade Muçulmana, bem como aos membros da oposição de esquerda.

A medida foi descrita como uma campanha para “purificar” os órgãos governamentais dos membros da Irmandade Muçulmana, classificada pelo Egito como um grupo terrorista.

Os juristas descreveram a lei como “racista”, afirmando que ela contradiz o artigo 53 da Constituição, que proíbe a discriminação entre egípcios.

Durante os últimos oito anos, o regime egípcio perseguiu os funcionários públicos filiados à Irmandade Muçulmana.

O ministro do Awqaf também revelou recentemente que doze mil khateebs – pessoa que realiza o sermão durante a oração da sexta-feira e do Eid – foram impedidos de liderar as orações de sexta-feira devido às alegações de adoção de ideologias “não moderadas”.

LEIA: Conselho Supremo das Universidades do Egito encomenda lista de funcionários ‘terroristas’

Categorias
ÁfricaEgitoNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments