Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Egito liberta 2.075 prisioneiros no perdão de Eid al-Adha

O presidente egípcio Abdel Fattah al-Sisi. em 13 de janeiro de 2021 [Mohamed Abd El Ghany/POOL/AFP via Getty Images]

O Egito anunciou na terça-feira a libertação de mais de 2.000 prisioneiros sob instruções do presidente Abdel-Fattah al-Sisi, de acordo com a mídia estatal, informou a Agência Anadolu.

Al-Sisi concedeu um perdão a 2.075 prisioneiros para marcar o feriado Eid al-Adha, que comemora a disposição do Profeta Ibrahim, ou Abraão, de sacrificar seu filho às ordens de Deus antes do substituto divino de último minuto de um carneiro.

Também coincide com o 69º aniversário da Revolução de 23 de julho, informou o jornal estatal Al-Ahram.

A Revolução de 23 de julho é um movimento militar liderado por oficiais do exército egípcio contra a monarquia em 23 de julho de 1952.

Nenhum detalhe sobre as condições da decisão de anistia foi compartilhado.

De acordo com a Constituição, o presidente tem o direito, após consulta com o seu Conselho de Ministros, de perdoar os condenados ou comutar a sua pena.

LEIA: Egito detém ex-editor do jornal Al-Ahram por acusações de terrorismo

Categorias
ÁfricaEgitoNotícia
Show Comments
Show Comments