Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Assentamentos em Israel são crimes de guerra, diz especialista em direitos da ONU

Uma visão geral de Ma'ale Adumim, um assentamento israelense ilegal em Jerusalém, em 16 de março de 2021 [Mostafa Alkharouf/Agência Anadolu]

Os assentamentos israelenses na Cisjordânia ocupada constituem um crime de guerra, disse hoje um investigador de direitos humanos da ONU, pedindo aos países que deixem claro a Israel que sua “ocupação ilegal” não pode ser gratuita, informou a Reuters.

Michael Lynk, relator especial da ONU para os direitos humanos nos territórios palestinos ocupados, discursava em uma sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra, boicotado por Israel, que não reconhece seu mandato nem coopera com ele.

“Concluo que os assentamentos israelenses constituem um crime de guerra”, disse Lynk. “Eu afirmo a você que esta descoberta obriga a comunidade internacional […] a deixar claro para Israel que sua ocupação ilegal e seu desafio à lei internacional e à opinião internacional podem e não serão mais gratuitas”.

Lynk já havia convocado o uso de punição coletiva por Israel, que ele disse que pode ser “notavelmente visto” no fechamento de Gaza por 15 anos, “que agora sofre com uma economia completamente colapsada, infraestrutura devastada e um sistema de serviço social que mal funciona”.

Ele também enfatizou a confiança de Israel na punição coletiva como um “instrumento proeminente em sua caixa de ferramentas coercitiva de controle populacional”, criticando a política contínua de Israel de demolir punitivamente casas palestinas, que ele afirma “contribuir para uma atmosfera de ódio e vingança”.

LEIA: Israel destrói casa de cidadão palestino-americano detido na Cisjordânia

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments