Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Julgamento de Netanyahu por corrupção é adiado pela terceira vez

Ex-primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, sentado no Knesset antes da votação do parlamento para aprovar o novo governo, em 13 de junho de 2021, em Jerusalém [Amir Levy/Getty Images]

O julgamento por corrupção do ex-primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, foi adiado pela terceira vez devido a desacordos entre a acusação e a defesa sobre o processamento de novas provas. O julgamento deveria começar na próxima segunda-feira, mas foi adiado por mais uma semana e será retomado no dia 19 de junho.

Com o recesso de verão de seis semanas, de 21 de julho a 1 de setembro, e os feriados judaicos em setembro, não se espera que o julgamento entre em pleno andamento até outubro. É provável que mais atrasos permitam o exame mútuo das novas provas. As informações adicionais incluem, supostamente, dados do telefone de um ex-CEO da empresa de mídia que está no centro de um dos muitos escândalos de corrupção envolvendo Netanyahu.

LEIA: Netanyahu ordenou a trituração ilegal de documentos antes da aquisição da Bennett

Netanyahu foi acusado de fraude, quebra de confiança e aceitação de subornos em três casos distintos de corrupção: o caso 1000 envolve alegações de que o ex-primeiro-ministro e sua esposa aceitaram presentes ilegais de empresários; o caso 2000 acusa Netanyahu de tentar comprar cobertura jornalística favorável; o caso 3000, também conhecido como o “escândalo submarino”, ele teria feito Israel comprar navios navais e submarinos de uma empresa alemã com milhões de shekels supostamente ” desviados” do topo dos negócios para lucro pessoal.

No entanto, o mais recente atraso é relativo ao caso 4000, no qual Netanyahu teria abusado de seus poderes enquanto servia como primeiro-ministro e ministro das comunicações de 2014 a 2017. O homem de 71 anos, que foi deposto no mês passado por Neftali Bennett – um ultra-nacionalista de extrema-direita estreitamente alinhado com os assentamentos ilegais de Israel – teria impulsionado os interesses comerciais de um magnata da mídia em troca de uma cobertura positiva da mídia.

Escândalo de corrupção de Netanyahu – Charge [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Categorias
IsraelNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments