Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel confiscou e demoliu 24 estruturas na Cisjordânia em duas semanas, avalia ONU

Uma escavadeira encomendada pelo morador palestino de Jerusalém Ahmed Obaid demoliu a casa de Obaid no bairro predominantemente árabe de Issawiya, no leste de Jerusalém, em 22 de junho de 2021 [Ahmad Gharabli/ AFP via Getty Images]

Uma escavadeira encomendada pelo morador palestino de Jerusalém Ahmed Obaid demoliu a casa de Obaid no bairro predominantemente árabe de Issawiya, no leste de Jerusalém, em 22 de junho de 2021 [Ahmad Gharabli/ AFP via Getty Images]

O Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) disse que, nas últimas duas semanas, Israel demoliu, apreendeu ou forçou a demolição de 24 estruturas de propriedade de palestinos na Cisjordânia ocupada, sob o pretexto de que não tinham licenças de construção .

O Relatório de Proteção de Civis do OCHA para o período de 15 a 28 de junho de 2021, disse que as autoridades de ocupação israelenses demoliram uma casa em Ras Al-Amud e uma loja em Silwan na cidade ocupada de Jerusalém, em meio a protestos de seus proprietários palestinos durante os quais o exército israelense disparou bombas de gás lacrimogêneo e balas de aço revestidas de borracha, ferindo pelo menos 19 pessoas, incluindo uma mulher, e prendendo outras nove.

De acordo com o relatório, as demolições desalojaram 23 pessoas, incluindo 11 crianças, e afetaram mais de 1.200 outras.

A maioria das pessoas afetadas estava na área de Masafer Yatta de Hebron, no sul da Cisjordânia, onde Israel destruiu três estradas e o duto de água principal que atende várias comunidades pela segunda vez em 23 de junho, depois de destruí-las em 9 de junho.

O UN OCHA também informou que 180 palestinos foram detidos durante este período, incluindo sete crianças.

LEIA: Israel inicia demolição do bairro de Silwan, em Jerusalém ocupada

Categorias
IsraelNotíciaONUOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments