Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Irã e Turquia fecham consulados no Afeganistão

Pessoal de segurança afegão fica de guarda em frente ao consulado iraniano, em 7 de setembro de 2013 [Aref Karimi/AFP via Getty Images]
Pessoal de segurança afegão fica de guarda em frente ao consulado iraniano, em 7 de setembro de 2013 [Aref Karimi/AFP via Getty Images]

O Irã e a Turquia fecharam seus consulados na cidade afegã de Mazar-i-Sharif, localizada na província de Balk, em meio a crescentes preocupações com a segurança sobre o ressurgimento do Taleban.

Também foi relatado que os consulados pararam de emitir vistos para cidadãos afegãos enquanto diplomatas foram realocados para a relativa segurança da capital, Cabul.

A agência de notícias russa TASS também informou hoje que o consulado da Rússia suspendeu as operações na cidade por causa da situação instável.

LEIA: Presidente do Afeganistão encontra-se com Biden em Washington

Relatórios anteriores sugeriam que o Paquistão havia fechado seu consulado junto com o Irã e a Turquia, no entanto a embaixada do Paquistão em Cabul rejeitou os relatórios ontem como sendo factualmente incorretos. “A embaixada gostaria de declarar que esses relatórios não são factuais. Os consulados-gerais do Paquistão no Afeganistão, incluindo Mazar-e-Sharif, estão abertos e funcionando normalmente”, disse um comunicado.

Ontem, o primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, discutiu com o presidente eleito do Irã, Ebrahim Raisi, a “deterioração” da situação de segurança do Afeganistão, ligada à retirada dos militares americanos do país. Uma declaração do gabinete do primeiro-ministro disse: “Khan enfatizou a necessidade de uma solução política negociada para o conflito de décadas no país dilacerado pela guerra”.

De acordo com fontes locais, oito distritos na província de Badakhshan foram capturados pelo Taleban durante a noite, fazendo com que centenas de soldados do governo afegão fugissem pela fronteira com o Tajiquistão.

LEIA: Turquia pode ajudar a estabilizar o Afeganistão, diz especialista

Categorias
AfeganistãoÁsia & AméricasEuropa & RússiaIrãNotíciaOriente MédioTurquia
Show Comments
Show Comments