Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Comissão de Segurança Nacional do Irã despreza relatório do negociador-chefe nuclear como “insatisfatório”

Abbas Araghchi, deputado político do Ministério das Relações Exteriores do Irã, em Viena, em 2 de junho de 2021 [Joe Klamar/AFP via Getty Images]

A Comissão de Segurança Nacional e Política Externa do Parlamento iraniano disse no domingo que o relatório apresentado pelo negociador nuclear do Irã, Abbas Araghchi, sobre o andamento das negociações nucleares em andamento em Viena para reviver o acordo nuclear entre as potências mundiais e o Irã, foi “insatisfatório”.

Após uma reunião com Araghchi, o porta-voz da comissão, Mahmoud Abbaszadeh Meshkini, observou: “O relatório submetido por Araghchi não leva em consideração a lei do Parlamento e as recomendações do líder supremo para suspender todas as sanções [impostas ao Irã]”, informou a Agência de Notícias Fars do Irã.

Meshkini acrescentou: “Os Estados Unidos procuram manter parte do embargo [imposto ao Irã] e planejam usar o mecanismo de gatilho contra o Irã no futuro”. Ele enfatizou que “os interesses nacionais do Irã exigem a obtenção de garantias americanas antes de retornar ao acordo”.

LEIA: Para a AIEA, ‘É fundamental continuar monitorando as atividades nucleares no Irã’

Enquanto isso, Araghchi afirmou que algumas das questões pendentes com os países 4+1 foram suficientemente negociadas e que é chegado o momento de os Estados membros tomarem decisões.

“Até agora, seis rodadas dessas negociações foram conduzidas com os países 4+1, e estamos próximos da fase final, mas há algumas questões pendentes sobre as quais negociações suficientes ocorreram e chegou a hora de os estados-membros tomarem decisões”, de acordo com Araghchi.

Araghchi reiterou: “O Irã já havia tomado sua grande e difícil decisão antes que a América se retirasse do acordo nuclear, a fim de preservar este acordo”. Ele acrescentou: “À luz das negociações que tivemos, as partes opostas têm que tomar sua difícil decisão e se unir para reviver o acordo nuclear”.

Categorias
IrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments