Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Mais sindicatos dos EUA juntam-se à aliança contra o ‘apartheid israelense’

Pessoas se reúnem no Brooklyn para protestar em apoio aos palestinos na cidade de Nova Iorque, EUA, em 15 de maio de 2021. Protestos estão ocorrendo em todo o mundo contra a escalada de ações de Israel contra o povo palestino [Tayfun Coşkun/Agência Anadolu]
Pessoas se reúnem no Brooklyn para protestar em apoio aos palestinos na cidade de Nova Iorque, EUA, em 15 de maio de 2021. Protestos estão ocorrendo em todo o mundo contra a escalada de ações de Israel contra o povo palestino [Tayfun Coşkun/Agência Anadolu]

O Conselho de Trabalho do Estado de Vermont anunciou a adesão à aliança Trabalhista pela Palestina, que se opõe ao “apartheid israelense”, elevando para 15 o número de organizações trabalhistas americanas que aderiram a essa aliança.

Nossa afiliada Vermont State Labour Council AFL-CIO junta-se a sua contraparte no Connecticut Labour Council na posição contra o apartheid israelense”, disse o conselho em um comunicado postado no Facebook.

“Isso não deve ser nenhuma surpresa”, disse ele, citando a “reputação de sua liderança de estar no lado certo da história e abraçar o sindicalismo de base”.

Enquanto isso, no comunicado, o conselho disse:

Parabenizamos nossa afiliada por sua solidariedade inabalável e intransigente com a luta palestina pela liberdade e conclamamos todos no Trabalho Organizado a apoiar a visão correta da AFL-CIO de Vermont de construir um movimento sindical poderoso e unido.

Sobre o assunto, o membro do Conselho Executivo, Helen Scott, disse: “Ouvimos o apelo das organizações de trabalhadores palestinos por solidariedade global em sua luta pela liberdade e justiça e aplaudimos o número crescente de sindicatos dos EUA que responderam com resoluções, declarações e ações no local de trabalho, como a campanha ‘Bloqueie o Barco’. Portanto, endossamos o US Labor Must Stand with Palestine”.

Vários sindicatos e entidades dos EUA aderiram à aliança antes de Vermont, incluindo UMN Clerical Workers Union, Black Attorneys of Legal Aid, Attorney of Color of Legal Aid, Labor Against Racist Terror, Judeus pelo Direito Palestino de Retorno, Central Jersey DSA, NYC DSA Ramo de Trabalho e outros.

A aliança culpou os contínuos crimes israelenses contra os palestinos, que começaram em 1948, com o contínuo apoio dos EUA a Israel.

“Esses crimes só são possíveis por causa de $ 3,8 bilhões por ano (ou $ 10 milhões por dia) em ajuda militar bipartidária dos EUA que dá a Israel armas, balas, tanques, navios, caças a jato, mísseis, helicópteros, fósforo branco e outras armas para matar e mutilar o povo palestino”, disse um comunicado.

LEIA: Sobre a ocupação colonial da Palestina por Israel: a solução final sem fim

Categorias
Ásia & AméricasEUAIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments