Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Assassinos de Khashoggi pararam antes no Egito para comprar droga letal, afirma Yahoo

Manifestante segura um pôster retratando o jornalista saudita Jamal Khashoggi em 25 de outubro de 2018 [Yasin Akcul/ AFP / Getty Images]

Uma investigação do Yahoo News revelou que o avião que transportava os assassinos sauditas que mataram o jornalista Jamal Khashoggi parou no Cairo para recolher narcóticos mortais.

Esses narcóticos foram injetados no braço esquerdo de Khashoggi, matando-o em questão de minutos.

Isso revela uma ligação não apontada anteriormente do Egito como cúmplice da morte de Khashoggi, relata o Yahoo, e prova que a equipe planejava matá-lo.

Em 2019, um relatório da ONU disse que era provável que Khashoggi tivesse recebido uma injeção de sedativos antes de ser sufocado com um saco plástico.

O príncipe herdeiro negou ter ordenado a morte do colunista do Washington Post e alegou que ele foi morto em uma operação “desonesta”.

LEIA: Egito mantém pena de morte para 12 membros da Irmandade Muçulmana por protestos em Rabaa

No entanto, a Relatora Especial da ONU, Agnes Callamard, disse que Khashoggi foi “vítima de uma execução deliberada e premeditada”.

Crítico proeminente do príncipe herdeiro saudita Mohamed Bin Salman, Khashoggi foi morto por uma equipe de agentes sauditas dentro do consulado em Istambul em 2 de outubro de 2018.

Vinte funcionários sauditas foram julgados na Turquia à revelia depois que a Arábia Saudita rejeitou o pedido de extradição da Turquia.

A Arábia Saudita realizou seu próprio julgamento, que foi amplamente considerado como incompleto e como “a antítese da justiça” por Callamard.

Os processos judiciais foram fechados ao público e o reino proibiu os investigadores internacionais de trabalhar no país.

O Yahoo News diz que vai detalhar as informações em seu próximo podcast, “A vida secreta e a morte brutal de Jamal Khashoggi”.

O jornalista saudita Jamal Khashoggi, que havia se fixado nos EUA, foi assassinado no consulado saudita em Istambul em outubro de 2018. Após meses de investigações sobre o assassinato, um relatório da ONU concluiu que agentes sauditas mataram Khashoggi sob o comando direto do príncipe herdeiro Mohammed Bin Salman.

MBS e a verdade sobre Khashoggi – charge [Sabaaneh / Monitor do Oriente Médio]

Categorias
ÁfricaArábia SauditaEgitoEuropa & RússiaNotíciaOriente MédioTurquia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments