Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel alega que o Egito é tendencioso em relação ao Hamas

O chefe do Serviço de Inteligência Egípcio Abbas Kamil (D) encontra o chefe de Gaza do Hamas, Yahya Sinwar (E), na cidade de Gaza, Gaza, em 31 de maio de 2021 [Ashraf Amra/Agência Anadolu]

Mesmo com as conversas intermediadas pelo Egito entre o Hamas e Israel em andamento, surgiram relatórios de segurança israelenses afirmando que o Egito mudou e agora está tendencioso em relação ao movimento de resistência palestino, informou Sama no domingo.

Segundo fontes de segurança no estado de ocupação, as relações entre o Egito e a administração dos EUA “melhoraram recentemente” e o Cairo começou a tomar medidas positivas em relação à Faixa de Gaza. As fontes citaram a abertura do posto fronteiriço Rafah para pessoas e mercadorias, bem como a entrada de equipamentos pesados de construção do Egito para ajudar no processo de reconstrução do território sitiado.

De acordo com o site de notícias Walla de Israel, estas medidas foram tomadas mesmo que o Ministro da Defesa israelense Benny Gantz tenha dito que não haveria reconstrução de Gaza ou cessar-fogo fixo sem nenhum avanço na questão de uma troca de prisioneiros. “O Egito está claramente tendencioso com o Hamas e as autoridades egípcias estão procurando obter ganhos financeiros maciços com a reconstrução de Gaza”, acrescentou as fontes.

LEIA: Jihad Islâmica: Reunião no Cairo pretende retomar o projeto nacional palestino e reformar a OLP

Sama também relatou uma publicação no Twitter do jornalista israelense Amir Bohbot, correspondente militar de Maariv: “O Egito está usando a política de Israel relacionada à restrição do movimento de mercadorias para Gaza a fim de impulsionar as negociações. Rafah Crossing está aberta para viajantes, mercadorias, equipamentos, material de construção, etc…”.

Ele acrescentou que a travessia de Karam Abu Salem, embora Israel controle os bens que entram e saem de Gaza, está além da equação. “Será desnecessário em breve”, alegou ele, “e Nitzana, a travessia que Israel e Egito utilizam para o intercâmbio comercial, também se tornará desnecessária em breve”.

Categorias
ÁfricaEgitoIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments