Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Turquia proíbe importação de resíduos plásticos da União Europeia

Uma foto tirada em 29 de novembro de 2020 mostra lixo em um lixão ilegal à beira de uma estrada na província de Adana, no sul da Turquia [Yasin Akgul/AFP via Getty Images]
Uma foto tirada em 29 de novembro de 2020 mostra lixo em um lixão ilegal à beira de uma estrada na província de Adana, no sul da Turquia [Yasin Akgul/AFP via Getty Images]

O Greenpeace saudou a proibição de Ancara às importações da maioria dos resíduos plásticos depois que o grupo ambientalista disse que descobriu exportações, algumas possivelmente ilegais, da Grã-Bretanha e da Alemanha que criaram “montanhas” de lixo no sul da Turquia, informou a Reuters.

O grupo ambientalista disse que suas equipes visitaram dez locais na província de Adana e encontraram resíduos de plástico – a maioria queimados ou em chamas – principalmente do Reino Unido, Alemanha, Polônia e outros países da UE.

Os plásticos foram deixados na beira de estradas, em campos ou derramando em fontes de água, disse em um relatório publicado na segunda-feira, com resíduos de supermercados do Reino Unido e varejistas alemães encontrados em todos os locais.

O ministério do comércio da Turquia disse na terça-feira que removeu o plástico de polietileno – usado em sacolas de compras e muitas formas de embalagem – da lista de polímeros permitidos no país em 3 de julho, formalizando uma proibição que planejava introduzir.

O ministro do Meio Ambiente e Urbanização, Murat Kurum, disse que a alfândega conduzirá verificações constantes para fazer cumprir a proibição, que segue um bloqueio às importações de plásticos mistos.

Ao saudar a proibição, Murat Bakan, legislador do principal opositor Partido Republicano do Povo (CHP), disse à Reuters que ela foi imposta porque o governo não podia supervisionar a reciclagem de maneira adequada.

Exportar resíduos de plástico é ilegal, a menos que seja destinado para reciclagem ou incineração em uma usina de conversão de energia.

Bens feitos de polietileno – incluindo sacolas plásticas – devem ser reciclados rapidamente, geralmente dentro de um mês, caso contrário, eles se tornam não recicláveis, tornando-os ilegais se exportados misturados com materiais não recicláveis ​​padrão, disse o Greenpeace.

LEIA: Terrorismo de Israel pode causar guerra regional ou global, alerta parlamentar turco

O grupo disse que a proibição turca foi um marco.

Nihan Temiz Atas, líder de projetos de biodiversidade do Greenpeace Mediterrâneo, disse à Reuters que cobriria 74% do plástico que a Turquia importou no ano passado – cerca de 660.000 toneladas de resíduos – incluindo 95% das importações do Reino Unido.

“Isso significa que eles [a Grã-Bretanha] têm que assumir a responsabilidade […] e reciclar seus próprios materiais”, disse ela.

Um porta-voz do Defra, o departamento ambiental da Grã-Bretanha, reconheceu que o país deveria lidar com mais resíduos em casa.

“Estamos empenhados em proibir a exportação de resíduos plásticos para países não pertencentes à OCDE e reprimir as exportações ilegais de resíduos – inclusive para países como a Turquia – por meio de controles mais rígidos”, disse ele em um comunicado.

A Turquia é o principal destino do Reino Unido para as exportações de resíduos plásticos, levando cerca de 210.000 toneladas, ou 30 por cento do total, em 2020, de acordo com dados oficiais.

Manfred Santen, químico do Greenpeace Alemanha, disse que é “terrível” ver lixo de plástico alemão queimando nas estradas turcas, e pediu a Berlim que o retire.

Não houve resposta imediata do governo alemão a um pedido de comentários da Reuters.

Categorias
Europa & RússiaNotíciaReino UnidoTurquia
Show Comments
Show Comments