Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Polícia holandesa inicia investigação sobre refugiado sírio espionando em nome de Assad

O presidente sírio, Bashar Al-Assad, em Damasco, Síria, em 7 de setembro de 2020 [Ministério das Relações Exteriores da Rússia/Agência Anadolu]
O presidente sírio, Bashar Al-Assad, em Damasco, Síria, em 7 de setembro de 2020 [Ministério das Relações Exteriores da Rússia/Agência Anadolu]

As autoridades holandesas iniciaram uma investigação sobre um refugiado sírio suspeito de espionagem em nome do regime de Bashar Al-Assad. Outros refugiados sírios que vivem no país disseram às autoridades que o homem, conhecido apenas como Anas I, os espia e envia relatórios frequentes a Damasco e viaja para se encontrar com funcionários do regime.

Os refugiados aparentemente ameaçaram tomar medidas contra o suposto espião se a polícia não fizesse nada.

Alegações foram feitas antes sobre agentes do regime sírio espionando na Holanda e intimidando seus compatriotas. No entanto, a Equipe Internacional de Crimes do país ainda não agiu ou processou qualquer pessoa.

LEIA: Empresário da Turquia é libertado da prisão do regime da Síria após 10 anos

Desde a eclosão da revolução síria em 2011 e a repressão brutal do regime de Assad aos manifestantes pacíficos, que levou à guerra civil em curso, milhões de sírios fugiram do país. Muitos chegaram à Europa, mas a maioria permanece presa na Turquia.

Algumas nações europeias estão lutando com a presença de criminosos de guerra sírios que vivem dentro de suas fronteiras. Acredita-se amplamente que o regime de Assad enviou vários de seus apoiadores para a Europa disfarçados de requerentes de asilo, a fim de espionar refugiados e dissidentes.

Solicitações foram feitas para que as nações europeias sigam o exemplo da Alemanha na prisão e julgamento de criminosos de guerra sírios. Isso aconteceu em Koblenz no início deste ano, quando um ex-oficial de inteligência do regime foi condenado a quatro anos e meio de prisão.

LEIA: Grupo dissidente da Síria liberta ativista de mídia após quatro meses de detenção

Categorias
Europa & RússiaHolandaNotíciaOriente MédioSíria
Show Comments
Show Comments