Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Assassinato de ativista deflagra protestos em Karbala, Iraque

Protesto contra o governo no Iraque, 14 de março de 2021 [Ali Najafi/AFP/Getty Images]

O assassinato de um ativista iraquiano por atiradores não identificados incitou protestos na cidade de Karbala, sul do Iraque, neste domingo (9), reportou a agência Anadolu.

Ihab Jawad Al-Wazni foi morto nas primeiras horas da manhã, na cidade predominantemente xiita, segundo declaração do Ministério da Defesa do Iraque.

Nenhum grupo reivindicou responsabilidade pelo ataque, até então.

Testemunhas relataram que centenas de residentes locais tomaram as principais ruas de Karbala, em atos massivos para expressar repúdio ao assassinato.

Manifestantes bloquearam as principais ruas da cidade e exigiram informações das forças de segurança sobre os responsáveis pelo crime, ao ameaçar escalar os protestos caso os assassinos não sejam expostos e condenados.

A morte de Al-Wazni foi vista pelos cidadãos iraquianos como uma mensagem de gangues terroristas ligadas a partidos políticos de que não recuarão perante denúncias de desvio de recursos públicos, corrupção endêmica e má gestão do estado.

LEIA: Protesto por emprego fecha escritórios do governo no Iraque

O Governador de Karbala Nassif al-Khattabi ordenou que as forças municipais permaneçam em alerta para deter supostos agressores, segundo nota de seu gabinete.

Centenas de iraquianos também protestaram contra o assassinato de Al-Wazni em Nassíria, capital da província de Dhi Qar, sul do país, e fecharam as principais rodovias de acesso.

Desde outubro de 2019, o Iraque vivencia protestos esporádicos devido às péssimas condições econômicas e sociais do país e denúncias de corrupção contra a elite política.

Estimativas do próprio governo indicam que 565 manifestantes e oficiais de segurança faleceram durante as manifestações, dentre os quais dezenas de ativistas executados por atiradores desconhecidos.

O premiê Mustafa Al-Kadhimi prometeu responsabilizar judicialmente todos os envolvidos no assassinato de manifestantes e ativistas; porém, ninguém foi julgado até então.

LEIA: Iraque suspende programas de TV de pegadinhas após reação

Categorias
IraqueNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments