Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Presente do rolo da Torá de Kushner é levado à sinagoga do Bahrein

No ano passado, Jared Kushner encomendou uma Torá em homenagem ao seu rei, Hamad bin Isa Al Khalifa, para ser usada na sinagoga em Manama, Bahrein [@hnonoo75/Twitter]
No ano passado, Jared Kushner encomendou uma Torá em homenagem ao seu rei, Hamad bin Isa Al Khalifa, para ser usada na sinagoga em Manama, Bahrein [@hnonoo75/Twitter]

Um rolo da Torá encomendado pelo ex-conselheiro sênior da Casa Branca Jared Kushner e apresentado ao rei do Bahrein, Hamad Bin Isa Al-Khalifa, foi levado para a recentemente renovada Sinagoga da Casa dos Dez Mandamentos na capital Manama.

A sinagoga é considerada a mais antiga da região do Golfo. Ele recebeu o presente na segunda-feira do ex-embaixador do Bahrein nos Estados Unidos, Houda Nonoo, e Ebrahim Dawood Nonoo, chefe da comunidade judaica local.

O reino é o lar da única comunidade judaica indígena no Golfo, com apenas 35 pessoas. Já foi o lar de cerca de 1.500 judeus, muitos deles tendo migrado do Iraque e alguns do Irã e da Índia no final do século 19.

LEIA: Um balanço de 2020 e a “normalização” com o Apartheid israelense

O Sr. Nonoo disse ao Gulf Daily News que essa foi a primeira vez desde 1947 que um rolo da Torá esteve dentro da sinagoga. “Finalmente o recebemos e agora nossa sinagoga está totalmente operacional, pois podemos conduzir nossas orações semanais.” O líder da comunidade local disse que ele e seus companheiros judeus no Bahrein agora só precisam de um rabino para a leitura da Torá. “É um grande desenvolvimento para nós podermos usar um rolo da Torá na sinagoga mais uma vez.”

Em 1947, após a votação da partição da ONU que abriu o caminho para a criação do Estado de Israel, um grupo de manifestantes queimou a sinagoga em Manama e roubou o único rolo da Torá do país. Ele foi devolvido à comunidade anos depois em estado danificado. A sinagoga foi reconstruída na década de 1980, mas nunca foi oficialmente reaberta, com a maioria dos membros da comunidade optando por orar em casa em particular.

Kushner é genro do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump. Ele deu o rolo da Torá a Al-Khalifa em setembro passado, durante uma visita ao Bahrein pouco antes da assinatura dos chamados Acordos de Abraão em Washington que normalizaram as relações entre Israel e os Emirados Árabes e Bahrein. Bahrein, desde então, nomeou seu primeiro enviado a Israel e sua companhia aérea Gulf Air deve iniciar voos diretos para Tel Aviv no próximo mês.

LEIA: Bahrein nomeia primeiro enviado a Israel

Categorias
Ásia & AméricasBahreinEstados UnidosNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments