Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Sudão informa o Conselho de Segurança sobre a crise da barragem do Nilo

Uma visão geral do rio Nilo Azul na passagem pela Grande Barragem da Renascença Etíope em 26 de dezembro de 2019 [Eduardo Soteras/ AFP via Getty Images]

A ministra das Relações Exteriores do Sudão, Mariam al-Mahdi, disse na terça-feira que informou o Conselho de Segurança da ONU sobre o fracasso das negociações de Kinshasa sobre o projeto da Grande Represa da Renascença Etíope (GERD, na sigla em inglês), informou a Agência Anadolu.

Em um comunicado, a ministra disse que uma carta ao conselho foi enviada “após a intransigência etíope que levou ao fracasso das negociações de Kinshasa patrocinadas pela União Africana e a insistência das autoridades etíopes em prejudicar o Sudão, iniciando o segundo enchimento [da barragem] sem um acordo legal. ”

Al-Mahdi acrescentou que o segundo enchimento unilateral da barragem prejudicará a paz e a segurança regionais. Ela exortou o Conselho de Segurança a apoiar os esforços do Sudão para uma mediação de quarteto compreendendo a ONU, a UE, os EUA e a União Africana em relação à barragem da Etiópia.

LEIA: Sudão acusa a Etiópia de ameaçar sua segurança nacional

Em 6 de abril, as negociações na capital congolesa, Kinshasa, fracassaram, com Cairo e Cartum acusando Adis Abeba de insistir em realizar o segundo enchimento da barragem, mesmo sem chegar a um acordo legalmente vinculativo.

No mês passado, a Etiópia anunciou sua decisão de rejeitar uma proposta sudanesa de um quarteto de mediação.

Embora a Etiópia diga que a GERD é a chave para a geração de eletricidade e o desenvolvimento econômico, o Egito teme que o projeto da barragem coloque em risco sua parcela de água do Nilo, a única fonte de água doce do país. O Sudão, por sua vez, teme que o preenchimento da GERD sem um acordo com os países a jusante afete a segurança de suas próprias barragens.

Anos de negociações entre os três países não conseguiram fazer um avanço para um acordo sobre o enchimento e operação da GERD.

LEIA: Segundo preenchimento da grande barragem etíope será na época de chuvas

Categorias
ÁfricaEgitoEtiópiaNotíciaONUOrganizações InternacionaisSudão
Show Comments
Show Comments