Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel ameaça impor sanções à Autoridade Palestina acerca de investigação do TPI

Ministro das Relações Exteriores da Palestina, Riyad al-Maliki, em 02 de setembro de 2019. [İhvan Radoykov/Agência Anadolu]
Ministro das Relações Exteriores da Palestina, Riyad al-Maliki, em 02 de setembro de 2019. [İhvan Radoykov/Agência Anadolu]

As autoridades israelenses ameaçaram impor sanções econômicas à Autoridade Palestina (AP) se ela continuar a cooperar com as investigações do Tribunal Criminal Internacional (TPI) sobre os crimes de guerra israelenses cometidos nos territórios palestinos ocupados, informou o Arab48 ontem.

As sanções afetariam programas econômicos financiados por doadores internacionais, disse o site de notícias.

Uma estação de rádio israelense relatou que as autoridades de ocupação estão planejando retirar a mais funcionários da AP de seu status VIP, limitando sua capacidade de viajar.

No domingo, as forças de ocupação israelenses retiraram o ministro das Relações Exteriores da Autoridade Palestina, Riyad Al-Maliki, de seu status VIP após seu retorno a Ramallah de Haia, através da passagem da fronteira israelense-jordaniana.

O chefe do Estado-Maior do Exército israelense, Aviv Kohavi, criticou a investigação do TPI, dizendo que o promotor Fatou Bansouda cruzou os limites, alegando que esta decisão é “perigosa do ponto de vista moral”.

LEIA: Corteja-se Israel com silêncio e impunidade

Ele afirmou que Bansouda não está ciente das complicações das guerras modernas e não tem capacidade de explicar a lei em relação às guerras, insistindo que isso “fere os valores globais”.

O oficial militar israelense disse que abrir uma investigação sob essas circunstâncias “não nos deterá”, já que tal investigação “será separada das complicações das guerras modernas”.

Em 3 de março, o promotor Fatou Bensouda do TPI anunciou a abertura de uma investigação oficial sobre possíveis crimes de guerra cometidos por Israel na Cisjordânia ocupada e no bloqueio da Faixa de Gaza.

A decisão foi bem recebida pela Autoridade Palestina, mas tanto Israel quanto os EUA condenaram veementemente a medida.

Decisão da TPI traz esperança para a Palestina e consternação para Israel. [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Categorias
IsraelNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestinaTPI
Show Comments
Show Comments