Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Palestinos apelam à Jordânia e AP para impedir despejo por Israel

Ativistas palestinos e judeus realizam protesto contra a decisão do judiciário israelense em favor de colonos judeus ilegais, em Jerusalém, 9 de fevereiro de 2021 [Mostafa Alkharouf/Agência Anadolu]
Ativistas palestinos e judeus realizam protesto contra a decisão do judiciário israelense em favor de colonos judeus ilegais, em Jerusalém, 9 de fevereiro de 2021 [Mostafa Alkharouf/Agência Anadolu]

Quatro famílias palestinas, residentes do bairro de Sheikh Jarrah, em Jerusalém ocupada, apelaram à Jordânia e à Autoridade Palestina (AP) para intervir imediatamente e impedir que Israel os expulse de suas casas.

Em fevereiro, a Corte Distrital de Israel em Jerusalém rejeitou um recurso registrado pelas quatro famílias contra o despejo, cujo intuito é expulsá-las para dar lugar a colonos judeus, considerados ilegais conforme a lei internacional.

A corte determinou que as terras onde se situam as residências palestinas pertenciam a judeus antes da guerra árabe-israelense 1948 – isto é, a Nakba ou “catástrofe palestina”, que resultou na criação do Estado de Israel via limpeza étnica.

Os advogados demonstraram que a propriedade se trata de um projeto habitacional para palestinos deslocados pela Nakba, construído pelo governo jordaniano e pela Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA), em 1956.

Os colonos, portanto, não têm direito às terras.

Contudo, a corte israelense recusou-se a permitir sequer discussões sobre a propriedade das terras e concedeu prazo até 2 de maio para que as famílias deixem o local.

LEIA: Corte de Israel despeja seis famílias palestinas de Jerusalém para dar lugar a colonos

Categorias
IsraelJordâniaNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments