Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Filho de Netanyahu é condenado a pagar US$ 151,4 mil por difamação

Primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu (esq.) e seu filho Yair visitando o Muro das Lamentações em Jerusalém em 18 de março de 2015 [Thomas Coex/ AFP via Getty Images]
Primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu (esq.) e seu filho Yair visitando o Muro das Lamentações em Jerusalém em 18 de março de 2015 [Thomas Coex/ AFP via Getty Images]

O Tribunal de Magistrados de Israel ordenou ontem que Yair Netanyahu, filho do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, pague o equivalente em shekels a US$ 151.400 em um processo por difamação contra Dana Cassidy, informou a mídia local.

De acordo com o jornal hebraico Maariv, a ação foi movida contra Yair por falsas alegações postadas no Twitter de que a ativista do Azul e Branco, Dana Cassidy tinha um “relacionamento íntimo e sexual” com o líder do partido Benny Gantz.

O Jerusalem Post relatou que o processo foi aberto em agosto de 2020, e a decisão foi tomada depois que Yair refutou o processo e não apresentou uma carta de defesa.

Ele alegou que o processo era “ridículo, delirante e sem fundamento” e o descreveu como “nada mais do que um golpe publicitário”.

Esta não é a primeira vez que Yair – que mora com os pais na residência oficial do primeiro-ministro – faz declarações polêmicas.

No início deste ano, ele postou uma foto ofensiva da deusa hindu Durga para atacar os críticos de seu pai, e no ano passado ele foi criticado após publicar vários tweets negando a existência da Palestina porque não há “P” na língua árabe.

LEIA: Filho de Netanyahu compara os manifestantes anti governo ao Daesh

Categorias
IsraelNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments