Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Filho de Netanyahu compara os manifestantes anti governo ao Daesh

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu (esq) e seu filho Yair visitando o Muro das Lamentações em Jerusalém em 18 de março de 2015 [Thomas Coex/ AFP via Getty Images]
O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu (esq) e seu filho Yair visitando o Muro das Lamentações em Jerusalém em 18 de março de 2015 [Thomas Coex/ AFP via Getty Images]

Yair Netanyahu, o filho mais velho do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, comparou os manifestantes israelenses pedindo a renúncia de seu pai ao Daesh.

Yair postou no Facebook um vídeo previamente divulgado pelo Partido Likud, de seu pai, em 2015, como parte da campanha eleitoral, mostrando um carro conduzindo militantes do Daesh com a “bandeira negra” do grupo.

Comentando o vídeo, Yair disse: “Eu me lembrei de onde vi os comboios carregando bandeiras negras” em referência aos manifestantes anti Netanyahu que viajam em caravanas enquanto levantam bandeiras negras para ilustrar o luto pela democracia em Israel.

O vídeo foi removido do Facebook.

Em resposta, o movimento Bandeira Negra descreveu Yair como um parasita, dizendo: “Ele compara as bandeiras negras ao ISIS [Daesh]: Netanyahu, o velho, é um fracasso em [administrar] o coronavírus, a economia e é um fracasso geral. Um bom pai permitiria que seu filho viva uma vida independente e receba os cuidados de que necessita.”

Esta não é a primeira vez que Yair – que vive com os pais na residência oficial do primeiro-ministro – faz declarações polêmicas.

No início deste ano, ele postou uma foto ofensiva da deusa hindu Durga para atacar os críticos de seu pai, enquanto no ano passado ele foi criticado depois de publicar vários tweets negando a existência da Palestina porque não há “P” na língua árabe.

LEIA: Financiamento coletivo de assassinos israelenses expõe racismo antipalestino enraizado

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments