Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel proíbe uma chamada à oração muçulmana no dia em que os colonos celebram Purim

Vista geral da Mesquita Ibrahimi e arredores em Hebron, Cisjordânia em 1 de setembro de 2020. [Issam Rimawi/Agência Anadolu]
Vista geral da Mesquita Ibrahimi e arredores em Hebron, Cisjordânia em 1 de setembro de 2020. [Issam Rimawi/Agência Anadolu]

Israel proibiu hoje o levantamento do chamado para a oração na Mesquita Ibrahimi na Hebron ocupada sob o pretexto de que os colonos estavam celebrando o feriado judaico de Purim.

O Ministério das Relações Exteriores da Palestina disse que a era da proibição é “um chamado à guerra religiosa” e pediu à comunidade internacional e às associações e conselhos da ONU que assumam suas responsabilidades legais e morais na proteção dos locais sagrados.

O diretor e chefe da mesquita Ibrahimi, Sheikh Hefzi Abu Sneina, disse que a proibição entrou em vigor ao anoitecer de ontem e permanecerá em vigor até sábado à noite.

Ele acrescentou que essas medidas são uma violação da liberdade de culto garantida pelo direito internacional.

O Ministério das Relações Exteriores da AP também condenou a decisão de Israel de proibir os detentores de identidade da Cisjordânia de irem orar na Mesquita de Al-Aqsa em Jerusalém Oriental ocupada, e suas medidas continuadas para impedir as obras de restauração na Mesquita Ibrahimi, no que disse serem esforços de judaização da Cidade Velha de Hebron e de expulsão e deslocamento de palestinos.

LEIA: Ainda vamos testemunhar grandes conflitos em Jerusalém em 2021

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments