Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Temperaturas despencam e a neve cobre a Arábia Saudita e a Argélia

Um homem caminha ao longo de uma trilha após uma forte nevasca na aldeia de Medea, 100 km ao sul de Argel, em 14 de fevereiro de 2012 [Farouk Batiche/ AFP via Getty Images]
Um homem caminha ao longo de uma trilha após uma forte nevasca na aldeia de Medea, 100 km ao sul de Argel, em 14 de fevereiro de 2012 [Farouk Batiche/ AFP via Getty Images]

A neve caiu na Arábia Saudita e na Argélia no fim de semana, quando as temperaturas despencaram para abaixo de zero. Moradores da região sul de Aseer, no Reino, também viram uma nevasca extremamente rara na quinta-feira, quando as temperaturas caíram para menos de 20 graus Celsius na região montanhosa, o nível mais baixo registrado em meio século.

Residentes locais e estrangeiros correram para a área para ver o deserto coberto de neve e as colinas ao redor, relatou o GeoNews. Camelos foram fotografados parados em pesadas nuvens de neve na área ao redor de Aseer.

Os sauditas que vivem em Tabuk, perto da fronteira com a Jordânia, também relataram padrões climáticos incomuns neste mês. Janeiro é normalmente o mês mais frio na Arábia Saudita, com temperaturas oscilando em torno de 20oC. Em Tabuk, no entanto, eles tendem a cair para uma média de 4oC durante os meses de inverno.

Enquanto isso, no norte da África, a neve também caiu na cidade de Ain Sefra, no noroeste do deserto argelino. O fotógrafo Karim Bouchetata capturou a vista deslumbrante das dunas de areia do Saara cobertas por uma fina camada de neve.

LEIA: Dez alpinistas morrem no Irã, além de desaparecidos, após tempestade de neve

As temperaturas na cidade, conhecida como “Porta de Entrada para o Deserto” devido à sua posição nas Montanhas Atlas, quase 1.000 metros acima do nível do mar, caíram para menos 3º C na quarta-feira. Ain Sefra também relatou neve em 2018, pela terceira vez em 40 anos.

A neve é ​​extremamente rara em desertos, embora não completamente desconhecida. Sistemas de alta pressão de ar frio movem-se sobre os desertos, captando umidade no caminho e causando temperaturas muito baixas.

Embora derreta muito rapidamente no deserto, as temperaturas congelantes na Arábia Saudita e na Argélia significam que a neve dura mais do que o normal.

No ano passado, nevou em Bagdá apenas pela segunda vez neste século. A última queda de neve registrada na cidade foi em 2008, mas muitos residentes disseram que foi a primeira vez que viram neve. A população de Bagdá está mais acostumada ao calor do que ao frio, experimentando temperaturas de até 50ºC durante os meses de verão.

Categorias
ÁfricaArábia SauditaArgéliaNotícia
Show Comments
Show Comments