Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Ministro do Bahrein diz que seu país e Israel estão na mesma frente contra o Irã

Bandeiras do Bahrein (esq) e Israel. Em 11 de setembro de 2020 [Jpseiph Eid, Jack Guez/ AFP via Getty Images]
Bandeiras do Bahrein (esq) e Israel. Em 11 de setembro de 2020 [Jpseiph Eid, Jack Guez/ AFP via Getty Images]

Bahrein e Israel estão “na mesma frente” contra a ameaça iraniana e “pela humanidade e os valores humanitários, disse o ministro do Comércio e Turismo, Zayed Bin Rashid Al-Zayani, à mídia israelense durante uma visita oficial ao estado de ocupação.

O político chefia uma delegação comercial de alto escalão do Bahrein em visita a Israel, quase três meses depois de um acordo de normalização ter sido assinado entre os dois países.

Em entrevista à TV israelense, Al-Zayani disse que Manama está se coordenando com nações amigas, inclusive no nível de segurança, em face da ameaça iraniana.

Durante a visita da delegação do Bahrein, os dois países assinaram um memorando de entendimento para cooperação no setor de turismo.

Um jornalista israelense escreveu ontem no Twitter que Al-Zayani disse que seu país “NÃO distinguirá entre os produtos israelenses feitos dentro das linhas de 1967 e os de assentamentos”, em uma referência aos itens feitos em postos avançados ilegais na Cisjordânia ocupada.

LEIA: Protestos anti-normalização no Bahrein desafiam restrições de segurança

“Vamos reconhecê-los como produtos israelenses … Não vejo, francamente, uma distinção de qual parte ou de qual cidade ou de qual região foi fabricado ou proveniente”, twittou Ahren, citando o ministro do Bahrein.

Isso apesar da resolução 2334 do Conselho de Segurança da ONU, aprovada em dezembro de 2016, condenou Israel por políticas de assentamento ilegal nos territórios ocupados e as considerou ilegais segundo o direito internacional.

O Bahrein e os Emirados Árabes Unidos assinaram um acordo mediado pelos EUA para normalizar as relações com Israel em setembro, abrindo a porta para vários outros países seguirem o exemplo. Isso ocorre após um hiato de décadas de relações árabes abertamente normalizadas com o estado de ocupação. Desde que o Estado de Israel foi fundado nas terras da Palestina histórica em 1948, ele foi boicotado pelo mundo árabe em um esforço para alcançar os direitos palestinos.

Categorias
BahreinIrãIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments