Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Ponte aérea levará ajuda a refugiados etíopes no Sudão

Refugiados etíopes, que saíram de seu país devido aos conflitos na região de Tigré, norte da Etiópia, entre forças do governo e a Frente de Libertação Popular do Tigré (FLPT), chegam ao estado de Al Qadarif, Sudão, em 14 de novembro de 2020 [Stringer/Agência Anadolu]
Refugiados etíopes, que saíram de seu país devido aos conflitos na região de Tigré, norte da Etiópia, entre forças do governo e a Frente de Libertação Popular do Tigré (FLPT), chegam ao estado de Al Qadarif, Sudão, em 14 de novembro de 2020 [Stringer/Agência Anadolu]

Hameed Nuru, diretor nacional do Programa Alimentar Mundial (PAM) no Sudão, reportou planos de sua agência, junto de organizações dos Estados Unidos, para transportar ajuda humanitária urgente às regiões sudanesas que abrigam refugiados etíopes, reportou na sexta-feira (20) o site de notícias Al-Sharq.

Voos fretados pela ONU deverão partir dos Emirados Árabes Unidos em direção ao Sudão; a carga será então encaminhada aos pontos de entrega via helicóptero.

Segundo a agência de notícias sudanesa SUNA, Nuru confirmou que o programa das Nações Unidas concedeu assistência alimentar a mais de 60.000 refugiados, ao reiterar esforços para entregar o auxílio o mais rápido possível.

Nuru destacou que o PAM pretende conceder assistência alimentar a mais de 100.000 refugiados no período de um mês.

LEIA: Soldados e civis fogem do conflito na Etiópia em direção ao Sudão

O oficial da ONU declarou que a ponte aérea em questão tem como objetivo acelerar a resposta humanitária à crise, dado que a distância representa um dos maiores desafios diante da oferta assistencial aos refugiados etíopes, em particular, na região sudanesa de Kassala.

Segundo o Relief Web, website estabelecido pela ONU, Nuru relatou: “A situação humanitária na fronteira entre Etiópia e Sudão deteriora-se rapidamente e demonstra extrema urgência.”

Prosseguiu: “O PAM está exercendo um papel crítico ao fornecer alimentos e suporte logístico junto das agências da ONU, do governo sudanês e parceiros locais … Todas as partes devem tomar a iniciativa para reagir à esta situação crítica. Apelamos aos doadores para que sejam generosos, para que possamos salvar vidas diante desta crise”.

Categorias
ÁfricaEtiópiaNotíciaONUOrganizações InternacionaisPAMSudão
Show Comments
Show Comments