Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

#ninguem_cozinha_domingo viraliza contra comentários sexistas de ministro libanês

Os libaneses adotaram a hashtag árabe que diz #ninguem_cozinha_domingo, depois que o ministro interino, Mohammed Fahmi, sugeriu que a mulher deveria começar a preparar comida quando a proibição de entregas entrasse em vigor como parte do bloqueio do coronavírus

Os libaneses adotaram a mídia social com a hashtag árabe #ninguem_cozinha_domingo, depois que o ministro interino, Mohammed Fahmi, sugeriu que a mulher deveria começar a preparar comida quando a proibição de entregas entrasse em vigor como parte do bloqueio do coronavírus.

Questionado em uma entrevista para a televisão o que as famílias deveriam fazer no domingo, durante um dia de suspensão das entregas de comida, Fahmi provocou indignação ao dizer: “Deixe as mulheres cozinharem um pouco.”

Internautas tomaram às redes sociais para zombar de Fahmi por seus comentários e o ministro foi rapidamente rotulado de sexista.

Uma libanesa postou uma série de fotos no sábado mostrando ela preparando warak enab, um prato de folhas de uva recheadas com uma mistura de carne moída com especiarias e arroz.

Ela escreveu: “Começamos a cozinhar hoje para alimentar nossa família no domingo.”

Outro libanês se gabou no Twitter ao lado da foto de um prato de frango com arroz, escrevendo “Cozido por um homem”.

Entre os vários posts, um internauta tuitou: “Hoje é domingo e fiz um óptimo almoço!”.

LEIA: Presidente do Líbano destaca a importância da presença cristã no Oriente Médio

Outro postou uma colagem de fotos em que aparece a estendendo massa, picando tomates, medindo a farinha e usando um batedor de mão.

Ele escreveu: “Cozinhando domingo de manhã … nada de novo.” Adicionando uma oferta para ensinar outras pessoas a cozinhar, ele brincou: “qualquer pessoa que precise de uma aula de culinária é muito bem-vinda.”

O usuário também usou uma hashtag árabe que significa “#Desafio Fahmi“, convidando outros homens a cozinhar.

Muitos homens aceitaram o desafio, postando fotos do que haviam preparado no domingo.

“Tudo do zero, empanados panko, macarrão, molho”, escreveu um usuário da rede.

Outros mostraram suas habilidades culinárias postando fotos no Instagram.

Um vídeo mostra um homem esvaziando abobrinhas, preparando-se para fazer o conhecido prato libanês, kousa mahshi.

LEIA: Parlamentar libanês rejeita sanções dos EUA como injustas e motivadas politicamente

Uma usuária do Twitter sugeriu que ela deveria ser liberada de cumprir o toque de recolher do coronavírus porque ela havia cozinhado em um domingo.

“Ei … acabei de almoçar, agora o toque de recolher pode ser suspenso para mim.”

Outros, no entanto, foram mais sérios, apontando que o Líbano deve enfrentar os valores da sociedade patriarcal e assumir que “cozinhar é algo que todos deveriam fazer”.

“O Líbano deve começar a se livrar dos #estereótipos“, escreveu Sandrine.

Já Carmen Geha, professora da Universidade Americana de Beirute, no Líbano, sarcasticamente chamou Fahmi de “Ministro Genial do Interior”.

Ela acrescentou: “#Sexismo resulta em repressão e discriminação profundamente enraizadas contra nós mulheres” e denunciou que os líderes “nacionais vergonhosamente apoiam as desigualdades.”

Geha disse mais tarde que ficaria feliz em cozinhar assim que os políticos começassem a resolver questões sociais que há muito eram ignoradas.

“Vou cozinhar feliz no dia em que eles coletarem e reciclarem o lixo”, tuitou Geha.

Enquanto isso, a repórter do Sky News Arabia Larissa Aoun disse que ela não cozinharia durante todo o confinamento em protesto.

Ela escreveu: “Vou boicotar a culinária durante o bloqueio #ninguem_cozinha_domingo, nem segunda, nem terça, nem quarta-feira.”

Até o momento, o Líbano relatou 106.000 casos confirmados de coronavírus, entre eles 827 mortes.

Um recente aumento no número de casos forçou o país a retornar ao bloqueio nacional por duas semanas. As restrições renovadas seguem esforços malsucedidos para impor bloqueios regionais.

LEIA: Líder do Hezbollah celebra derrota ‘humilhante’ de Trump

Categorias
LíbanoNotíciaOriente MédioTendências do TwitterVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Show Comments