Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Embaixador de Israel cobra mudança da embaixada brasileira para Jerusalém

Deputado Eduardo Bolsonaro [Foto de arquivo]
Deputado Eduardo Bolsonaro [Foto de arquivo]

Eduardo Bolsonaro divulgou neste sábado, 24, a sua entrevista feita com Yossi Shelley, embaixador de Israel no Brasil, para a série “O Brasil precisa saber” de seu canal no Youtube. Durante a entrevista, que se tornou uma conversa entre amigos, Yossi Shelley cobrou a mudança da embaixada brasileira para Jerusalém, criticou os governos anteriores pelo reconhecimento do Estado Palestino e indicou que outros países árabes irão assinar acordos de paz com Israel.

Ao responder sobre os acordos internacionais assinados pelo presidente Bolsonaro com Israel, durante sua visita em 2019, Shelley falou também sobre a importância da abertura do escritório comercial do Brasil em Jerusalém e completou: “agora nós esperamos a mudança da embaixada”, ao que o deputado respondeu confirmando, aos risos. A mudança da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém, prometida por Bolsonaro para até 2021, representaria assumir um lado no conflito entre Israel e Palestina, reconhecendo a cidade histórica como capital de Israel.

Nessa sequência, entre elogios ao governo de Bolsonaro, Yossi Shelley e Eduardo também criticaram os governos anteriores, especificamente de Lula e Dilma Rousseff. O diplomata lamentou que durante o período o Brasil tenha reconhecido a existência do Estado Palestino, influenciando outros países da América Latina a fazerem o mesmo. O deputado ainda criticou a visita de Lula ao túmulo do líder palestino Yasser Arafat, durante sua viagem aos territórios palestinos em 2010, e o embaixador complementou afirmando que Lula “colocou flores no túmulo do terrorista e não no do criador do estado de Israel”. Yasser Arafat foi presidente da OLP, Organização para a Libertação da Palestina e líder da Autoridade Palestina, também ganhou o Nobel da Paz em 1994 junto aos políticos israelenses Shimon Peres e Yitzhak Rabin.

Também comemoraram o recente acordo de normalização das relações diplomáticas e comerciais entre Israel e os Emirados Árabes Unidos e Bahrein, mediado pelo presidente Donald Trump. Segundo o diplomata, os países árabes devem “virar a página” em relação a questão Palestina, para estabelecerem laços de amizade com Israel. Eduardo questionou se havia esperanças de que outros países árabes também assinem acordos de paz com Israel, e Yossi confirmou que “já tem, mas não pode falar”.

A entrevista terminou com elogios ao governo de Donald Trump, chamado de “um grande amigo e aliado de Israel” pelo embaixador, presenteado por Eduardo Bolsonaro com o livro “Todo mundo odeia um vencedor”, do presidente estadunidense.

LEIA: Churrasco dos Bolsonaro celebra acordos dos Emirados e Bahrein com Israel

Categorias
Ásia & AméricasBrasilIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments