Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Mohamed Salah, estrela do Liverpool, cobra direito dos refugiados à educação

Mohamed Salah, meio-campista egípcio do Liverpool, antes de partida de futebol pela Premier League, contra o Leeds United, em Anfield, Inglaterra, 12 de setembro de 2020 [Phil Noble/AFP/Getty Images]
Mohamed Salah, meio-campista egípcio do Liverpool, antes de partida de futebol pela Premier League, contra o Leeds United, em Anfield, Inglaterra, 12 de setembro de 2020 [Phil Noble/AFP/Getty Images]

Futebolista de renome mundial e atacante do Liverpool, Mohamed Salah, pediu na terça-feira (22) aos líderes mundiais que garantam que todas as crianças recebam uma educação de qualidade, incluindo refugiados.

Salah é o primeiro embaixador da Fundação Vodafone e do programa Instant Network Schools (INS), do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR).

Em ocasião da Zona de Ação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS), Salah discursou em nome de estudantes refugiados de escolas do programa, situadas no Quênia, Tanzânia e Sudão do Sul, para apresentar o projeto aos líderes globais.

“Devemos ter certeza de que todos os jovens, incluindo refugiados, obtenha educação. Agora é hora de garantir que estudantes refugiados não sejam deixados para trás. Com a covid-19, a educação conectada é extremamente importante”, disse Salah em declaração publicada pelo ACNUR.

“As crianças refugiadas passaram por muita coisa, mas continuam incrivelmente fortes. Possuem muitos sonhos e esperanças, como todas as crianças. Ouvi quatro estudantes, Pacific, Luel, Salama e Fatna, que representam milhões de jovens que vivem em campos de refugiados em toda a África. Esses quatro jovens me inspiraram e me deram esperança. Compartilharam comigo seus sonhos para o futuro e me disseram o que a educação significa para eles”, prosseguiu o atleta.

 

“[Eles] me inspiraram e me deram esperança”, afirma Salah sobre jovens refugiados

O INS visa dar aos jovens refugiados, às comunidades que os hospedam e aos professores oportunidades de acesso a conteúdo educacional digital através da internet e melhorar a qualidade da educação em algumas das comunidades mais marginalizadas da África.

LEIA: Federação de futebol do Egito perde taça do Campeonato Africano das Nações

Categorias
ÁfricaEgitoNotíciaONUOrganizações InternacionaisQuêniaSudão do Sul
Show Comments
Show Comments