Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Doze anos após a sua morte, obras de Mahmoud Darwish ainda são publicadas

Falecido poeta palestino, Mahmoud Darwish
Falecido poeta palestino, Mahmoud Darwish

O poeta palestino Mahmoud Darwish morreu em 9 de agosto de 2008. Era conhecido como o poeta do amor, da resistência, da Palestina.

Darwish nasceu em 1941 na aldeia palestina de Birwa, localizada na periferia de Acre, Palestina. Durante a Nakba (catástrofe), em 1948, quando foi criado o Estado de Israel em território palestino e 750.000 palestinos foram expulsos de suas casas, sua família fugiu ao Líbano.

Permaneceram no país vizinho por um ano e retornaram à sua aldeia, apenas para vê-la completamente destruída pelas forças nascentes da ocupação de Israel. Um novo assentamento judaico foi construído sobre suas ruínas. A família mudou-se então para outra aldeia árabe, onde Darwish cresceu como algo que conhecemos hoje como deslocado interno.

Em 1961, o jovem Darwish foi preso pelas autoridades israelenses pela primeira vez, devido a comentários, poemas e atividades políticas contrárias à ocupação. Foi colocado sob prisão domiciliar diversas vezes, antes de deixar a Palestina no início da década de 1970 para estudar na União Soviética. Após um ano, mudou-se para o Cairo e então para o Líbano, e filiou-se à Organização para a Libertação da Palestina (OLP), em 1973.

Assumiu diversos cargos distintos; dentre os quais, presidente do Sindicato de Escritores e Jornalistas da Palestina. Fundador da revista Al Karmel, em 1981, permaneceu como editor-chefe até sua morte. Também trabalhou para a revista Palestinian Affairs, publicada em Beirute, e mais tarde tornou-se diretor do Centro de Pesquisa da OLP.

Após a invasão israelense ao Líbano, em 1982, Darwish mudou-se para a França, Síria, Tunísia, Chipre e Cairo, antes de retornar à Palestina. Um de seus mais famosos trabalhos foi seu documento de independência, de 1988, pronunciado na Argélia.

Em 6 de agosto de 2008, Darwish passou por uma cirurgia cardíaca, em Houston, Texas e caiu em coma – jamais se recuperou. Faleceu três dias depois.

Seu corpo retornou à Palestina e foi enterrado em Ramallah, Cisjordânia ocupada. Milhares de palestinos participaram de seu funeral.

As obras de Mahmoud Darwish foram traduzidas para ao menos 39 idiomas, muitas publicadas ainda hoje, como trabalhos próprios do poeta palestino ou parte de antologias.

LEIA: Universidade dos EUA estabelece cadeira em estudos palestinos em homenagem ao poeta Darwish

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments