Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

A sua parte no tratamento da covid-19: histórias de pessoas que se curaram

Casos de cura são comemorados nos hospitais [Agência Andadolu]

O coronavírus, que foi detectado pela primeira vez em dezembro na China, adoentou mais de 3 milhões de pessoas em todo o mundo e matou mais de 244 mil. Não há vacinas ou terapias aprovadas para a doença; mas existem mais de 1 milhão recuperados da covid-19 em todo o mundo. Na corrida para desenvolver um tratamento para a doença que se espalha rapidamente, dezenas de medicamentos estão sendo testados. No momento, os médicos estão usando medidas gerais de tratamento para controlar os sintomas, mas ainda não existe uma cura específica. Por outro lado, devemos olhar para o lado positivo para aumentar nossa esperança. Estamos em uma era mais desenvolvida, quando podemos melhor conter a epidemia em comparação com as epidemias anteriores. Viver numa época em que os pesquisadores médicos têm ciências poderosas à sua disposição é certamente uma boa notícia. Quando e onde eles encontrarão a solução? Não sabemos ainda! Mas pelo menos você pode dormir em sua casa com a certeza de que os cientistas encontrarão a vacina adequada para esta epidemia. Até que isso aconteça, é seu dever agora completar o círculo de solidariedade social para se livrar dessa doença!

LEIA: Criatividade em tempos de coronavírus

O desenvolvimento de novos medicamentos pode levar anos de testes e, até então, um surto pode ter desaparecido. Para ser claro, a melhor maneira de combater um vírus é prevenir infecções em primeiro lugar. E isso depende de medidas de saúde pública durante o surto, como quarentenas e distanciamento social, bem como lavagem de mãos com sabão por 20 segundos. E no caso de a infecção ter sido passada para você, você deve se auto-isolar por pelo menos uma semana até se recuperar. A maioria das pessoas infectadas com coronavírus experimenta uma doença leve ou assintomática que pode ser tratada em casa. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, “uma em cada cinco pessoas que contraem a covid-19 precisará de cuidados hospitalares. Cerca de 15% dos casos apresentam uma infecção grave que requer oxigênio para ajudar nos sintomas respiratórios. 5% experimentam infecções críticas, necessitando de ventilação. Aqueles com maior risco de infecções graves ou críticas incluem pessoas idosas e pessoas com condições de saúde subjacentes.”

Então, se você está tendo os sinais claros do vírus, o que você deve fazer para se sentir melhor? O objetivo do tratamento é gerenciar e reduzir os sintomas até você se recuperar. Como em outros vírus, como gripes e resfriados, relaxe e cuide-se até sua recuperação. De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), ”esses cuidados tratam essencialmente os sintomas, que no caso da covid-19 geralmente envolvem febre, tosse e falta de ar. Em casos leves, podem incluir medicamentos para descanso e redução da febre. ”

 O coronavírus mudará o mundo? Sobre o ‘interregno’ de Gramsci e a filosofia etnocêntrica de Zizek

A senhora turca Hawakhan Karadeniz, aos 107 anos, conseguiu superar o coronavírus. Ela é uma das mais idosas do mundo que a se curar. A agência de notícias Anadolu informou que ela fora transferida para um hospital em Istambul, sofrendo de febre e tosse intensa. Mais tarde, descobriu-se que ela estava infectada com o coronavírus. Depois de apenas uma semana, a velha senhora turca se recuperou rapidamente da doença, surpreendendo toda a equipe do hospital. Os médicos acreditam que ela derrotou o vírus perigoso, devido à força do seu sistema imunológico. Hawakhan Karadeniz conseguiu quebrar a regra que diz que os idosos não conseguem se recuperar do coronavírus e estão destinados a morrer. Ela disse à agência Anadolu: “Eu me preocupo muito com minha alimentação saudável. Todo dia eu como manteiga, mel e leite no meu café da manhã, e meu prato favorito é um trigo cozido misturado com leite, esse é o segredo! ”

Hawakhan Karadeniz, aos 107 anos, conseguiu superar o coronavírus [ RT Arabic/Anadolu]

Mohamed Qizah, tunisiano, 32 anos, foi infectado durante uma visita à França. Ele sofre de diabetes, o que o torna mais vulnerável a complicações graves do coronavírus. Mas conseguiu derrotar a infecção por coronavírus em duas semanas em sua casa. Ele disse ao RT árabe: “Na primeira semana, quando os sintomas começaram a aparecer, senti muito estresse. Eu estava sozinho em casa e também tenho diabetes ”. Explicou também: “meu sistema imunológico nem sempre é bom, por causa da doença do diabetes. Percebi que tinha que descobrir uma solução para apoiar meu sistema imunológico. Então, pesquisei bastante informações e encontrei muitas maneiras de fortalecer o sistema imunológico. Comecei a tomar a receita: tomilho, alecrim, muito mel, folhas de eucalipto, suco de laranja e chá de ervas .Ele acredita que “ a coisa mais importante para derrotar essa doença é ter um pensamento positivo, alto astral. Em segundo lugar, você deve renovar sua determinação, confiar em Deus e ter autoconfiança “.

Muitos fatores foram associados à recuperação, incluindo status de saúde, idade, resposta corporal e também não podemos ignorar um fator poderoso, o fator psicológico. Como você pode recuperar seu corpo da doença sem convencer sua mente de que em breve estará melhor ?! Você deve ter um espírito positivo para acordar todos os dias com a esperança de sair dessa doença em breve. A Organização Mundial da Saúde emitiu diretrizes para gerenciar esta epidemia do ponto de vista biomédico e psicológico. Embora a ação preventiva e médica seja a mais importante nesse estágio, as intervenções psicológicas para as pessoas afetadas pela covid-19 também são críticas. Os governos estão tentando freneticamente conter e combater o coronavírus, e esses esforços são importantes, mas a melhor esperança do mundo são nossos esforços pessoais na contenção.

Muitas pessoas recorreram a várias formas de se tratar do coronavírus, seja em alimentos ou em receitas com ervas. Obviamente, essas receitas podem ajudar de alguma forma a reduzir os sintomas da doença. Por outro lado, essas são apenas invenções pessoais e não há um tratamento oficialmente comprovado para o coronavírus.

ASSISTA: Coronavírus e ocupação representam ‘dois tipos de vírus’ para os palestinos

As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade do autor e não refletem necessariamente a política editorial do Middle East Monitor.

Categorias
ÁfricaArtigoÁsia & AméricasChinaCoronavírusEuropa & RússiaOpiniãoSlide GrandeTunísiaTurquia
Show Comments
Show Comments