Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

ONU acusa países de usar coronavírus para reduzir direitos humanos

O Secretário Geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, fala na 74ª sessão da Assembléia Geral da ONU na sede da ONU em Nova York, Estados Unidos, em 24 de setembro de 2019 [Erçin Top / Agência Anadolu]

O secretário-geral das Nações Unidas (ONU), Antonio Guterres, anunciou na quinta-feira que “não seria aceitável que os países aproveitassem a pandemia do COVID-19 para restringir os direitos humanos”.

Guterres considera que, “no contexto do crescente nacionalismo étnico, populismo, tirania e declínio dos direitos humanos em alguns países, a crise pode ser uma desculpa para a adoção de medidas repressivas para propósitos não relacionados à pandemia”, Insistindo que isso é inaceitável.

LEIA: Covid-19 poderá deixar 4 mi de crianças em situação de miséria no Oriente Médio e Norte da África

“Os governos devem ser mais transparentes, receptivos e responsáveis agora mais do que nunca. O espaço civil e a liberdade de imprensa são essenciais. As organizações da sociedade civil e o setor privado têm um papel primordial a desempenhar. Nunca devemos esquecer que a ameaça está no vírus, não nas pessoas ”, acrescentou o secretário-geral, que não tem autoridade vinculativa.

“Ao respeitar os direitos humanos em tempos de crise, desenvolveremos soluções mais eficazes e abrangentes para a emergência que enfrentamos hoje e para reconstruir o futuro”, explicou Guterres.

O relatório da ONU sobre direitos humanos e a pandemia do COVID-19 indicou que o foco em como responder ao coronavírus é essencial para o futuro do mundo, alertando que isso pode ser “para melhor ou para pior”.

Ele acrescentou ser “necessário trabalhar a longo prazo enquanto planejamos nossas respostas no curto prazo”.

LEIA: Unesco diz que coronavírus privou de educação metade dos estudantes do mundo

Categorias
CoronavírusNotíciaONUOrganizações Internacionais
Show Comments
Show Comments