Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Drone israelense ataca oficiais do Hezbollah na fronteira entre Síria e Líbano

Veículo destruído após ataque a mísseis conduzido por Israel contra quatro membros do Hezbollah, na Síria, perto da fronteira com o Líbano, em 15 de abril de 2020 [Hussien Zalzali/Twitter]

Nesta quarta-feira (15), um drone militar de Israel disparou dois mísseis contra um veículo que conduzia quatro membros do grupo libanês Hezbollah na região síria de fronteira com o Líbano. A mídia local não registrou mortes, mas o carro – um jipe preto Grand Cherokee – foi destruído.

LEIA: Síria refuta acusações da OPCW de usar armas químicas em ataque de 2017

Fontes indicaram que o primeiro míssil errou seu alvo e que os quatro homens saíram do veículo antes do segundo projétil atingí-lo.

Um fonte citada pela rede de notícias AFP – anônima devido a restrições para falar à imprensa – relatou: “Um drone israelense atingiu primeiro uma área próxima ao carro que transportava membros do Hezbollah … os passageiros saíram do veículo antes de ser atingido diretamente por um segundo ataque.”

Um oficial de segurança do Líbano na fronteira corroborou a história à rede Arab News: “O aparelho israelense marcou como alvo um carro perto da Ponte Zabadani dentro do território sírio … [o veículo] foi atacado perto de uma confeitaria chamada Al-Haidair, próxima à travessia de Jadida Yabus. Os passageiros pularam para fora do carro antes de ser atingido, e sobreviveram milagrosamente; o carro pegou fogo e foi severamente danificado.”

Relatos ainda sugeriram que o veículo não deveria atravessar a travessia em questão, pois está fechada exceto para fins comerciais, como parte das medidas de isolamento absoluto diante da crise do coronavírus no Líbano. O veículo estaria a caminho de Damasco, capital da Síria.

O Ministro de Relações Exteriores do Líbano Nasif Hitti denunciou o ataque em declaração emitida hoje (16): “Condenamos a agressão executada por um aparelho aéreo militar israelense contra um veículo civil do Líbano, atacado por dois mísseis.”

Segundo Hitti, o ministério “concedeu instruções ao Representante Permanente do Líbano nas Nações Unidas para submeter uma reclamação ao Conselho de Segurança sobre esta violação.”

Não houve comentário por parte das autoridades israelenses.

O ataque, entretanto, ocorreu apenas uma semana depois do Exército de Israel publicar um vídeo de representantes sírios e líderes do Hezbollah reunidos nas Colinas de Golã, em resposta a numerosos voos de drones militares de Israel sobre o espaço aéreo libanês.

Israel raramente reconhece atentados individuais executados na Síria, mas admitiu atacar forças iranianas no país desde o início da guerra civil, em 2011. Oficiais israelenses alegam que os ataques sobre “alvos iranianos legítimos” pretendem evitar que o Irã estabeleça suas forças militares no território sírio.

O Hezbollah, apoiado pelo Irã, luta oficialmente na Síria, em apoio declarado ao regime de Bashar al-Assad, desde 2013.

LEIA: Exército de Israel publica vídeo dos líderes da Síria e do Hezbollah nas Colinas de Golã

Categorias
IsraelLíbanoNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments