Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Negociações de Netanyahu e Gantz para governo de Israel terminam sem acordo

Trabalhadores penduram um cartaz do Partido Azul e Branco mostrando seu líder Benny Gantz e o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, como parte da campanha do partido em 17 de fevereiro de 2020 em Tel Aviv, Israel [Amir Levy / Getty Images]

Uma reunião entre o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu e o líder do partido Azul e Branco (Kahol Lavan), Benny Gantz, sobre a formação de um governo nacional de emergência, terminou sem resultado.

As duas partes anunciaram, em comunicado divulgado após quase seis horas de negociações, que “se reunirão novamente na noite de quarta-feira após o feriado da Páscoa judaica”.

O presidente Reuven Rivlin estendeu o prazo de Gantz para formar um governo até amanhã à noite, depois de receber uma carta de Netanyahu e do líder do partido Azul e Branco, na qual o informaram do progresso tangível na formação de uma coalizão.

Rivlin estendeu o prazo “pois as duas partes estão muito próximas de chegar a um acordo”.

O progresso ocorreu depois que as negociações foram suspensas devido a disputas sobre questões judiciais e políticas relacionadas ao tamanho e época do processo de anexação que cobrirá uma proporção significativa da Cisjordânia ocupada.

O Jerusalem Post informou na terça-feira que “Gantz concordou com o pedido do Likud de dissolver o Knesset se a Suprema Corte de Israel decidisse que Netanyahu não poderia formar o governo”, à luz das acusações de corrupção contra ele.

Israel realizou três eleições em menos de um ano e não conseguiu formar um governo de coalizão, já que os dois principais partidos não alcançaram o número necessário de cadeiras para liderar o novo Knesset.

LEIA: Negociações para formar governo de Israel envolvem anexar 30% da Cisjordânia

Categorias
Eleições israelensesIsraelNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments