Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Empreiteiro civil dos EUA morto no Iraque

Base militar em Kirkuk, no norte do Iraque . Em 7 de maio de 2017 [Ali Mukarrem Garip/Agência Anadolu]

Um empreiteiro civil norte-americano foi morto em um ataque de foguete contra uma base militar iraquiana perto da cidade de Kirkuk, rica em petróleo, na sexta-feira, disseram autoridades dos EUA, segundo a Reuters.

Vários militares americanos e funcionários do Iraque também ficaram feridos, informou a coalizão liderada pelos EUA que luta contra o Estado Islâmico, acrescentando que as forças de segurança iraquianas liderariam a resposta e a investigação do incidente.

Autoridades dos EUA disseram, sob condição de anonimato, que os membros do serviço ficaram levemente feridos e acreditavam estar de volta logo ao serviço.

Segundo uma fonte, os Estados Unidos estão investigando o possível envolvimento do Kataib Hezbollah, um grupo de milícias xiitas muçulmanas apoiado pelo Irã.

Em dezembro, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou as forças apoiadas pelo Irã por uma série de ataques a bases no Iraque e alertou o Irã de que qualquer ataque de Teerã ou que prejudicasse americanos ou aliados teria “ruma resposta decisiva dos EUA”.

As tensões aumentaram entre Teerã e Washington desde o ano passado, quando o presidente Donald Trump retirou os Estados Unidos do acordo nuclear de Teerã com seis potências, firmdo em 2015, e restabeleceu sanções que prejudicaram a economia iraniana.

Desde então, Washington culpa o Irã por ataques a petroleiros, inclusive na costa dos Emirados Árabes Unidos, e por uma grande greve em instalações de petróleo na Arábia Saudita. O Irã nega estar por trás dos ataques.

Os militares iraquianos disseram em comunicado na sexta-feira que vários foguetes foram lançados na base militar K1 do Iraque, que abriga forças americanas e iraquianas.

Fontes de segurança disseram que as forças de segurança encontraram uma plataforma de lançamento para os foguetes Katyusha dentro de um veículo abandonado perto da base.

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque.

Militantes do Estado Islâmico que operam na área adotaram táticas no estilo da insurgência, destinadas a derrubar o governo em Bagdá desde que este retormou todo o território e declarou vitória contra eles em dezembro de 2017.

No entanto, um alto oficial militar dos EUA disse neste mês que os ataques de grupos apoiados pelo Irã contra bases que hospedam forças americanas no Iraque estão aumentando e se tornando mais sofisticados, aproximando todos os lados de uma escalada incontrolável.

Seu aviso foi feito dois dias depois que quatro foguetes Katyusha atingiram uma base perto do aeroporto internacional de Bagdá, ferindo cinco membros do serviço antiterrorismo de elite do Iraque, o mais recente de uma série de ataques de foguetes em bases que hospedam membros da coalizão liderada pelos EUA, cujo objetivo é derrotar os insurgentes do Estado Islâmico.

A base do K1, a 15 km a noroeste de Kirkuk, no norte do Iraque, abriga forças militares dos EUA ao lado das forças iraquianas da Polícia Federal e do Serviço de Combate ao Terrorismo, disseram fontes de segurança.

Cerca de 5.000 soldados dos EUA estão no Iraque.

Categorias
Ásia & AméricasEUAIraqueNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments