Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel mata oficial da Jihad Islâmica e sua esposa em Gaza

Seus filhos e vizinho foram feridos no ataque à casa da família, informou o Ministério da Saúde

O exército de ocupação israelense anunciou na terça-feira ter matado o alto oficial militar da Jihad Islâmica na Faixa de Gaza. Bahaa Abul-Ata, no que foi descrito como uma complicada operação conjunta com a agência de segurança interna Shin Bet.

O Ministério da Saúde palestino confirmou que Abul-Ata e sua esposa Asmaa foram mortos em um ataque aéreo israelense em sua casa no leste da cidade de Gaza. Também confirmou que seus filhos Salim, Mohammed Layan e Fátima, assim como seu vizinho Hanan Hellis, foram feridos no mesmo ataque. Eles estão em condições estáveis no hospital.

Em sua própria declaração sobre o assassinato de Abul-Ata, a Jihad Islâmica também anunciou que um membro do seu Bureau Político, Akram Al-Ajjouri, sobreviveu a um ataque israelense à sua casa em Damasco, embora seu filho e vários guarda-costas tenham sido mortos.

“Esses crimes terroristas são uma nova agressão contra o povo palestino e a declaração de uma nova guerra israelense contra eles”, afirmou o movimento. Culpou as autoridades de ocupação por qualquer escalada na Faixa de Gaza. “A ocupação israelense cruzou todas as linhas vermelhas com seus novos crimes, que destruíram todos os esforços feitos para a trégua e a tranquilidade”.

Outras facções palestinas, incluindo o Hamas, o Fatah e as frentes popular e democrática, condenaram a “agressão” israelense e também culparam Israel por qualquer escalada violenta.

Categorias
NotíciaOriente MédioPalestineSlide GrandeVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Show Comments