Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Enviado dos EUA se reúne com Netanyahu e Gantz para tentar salvar acordo do século

Palestinos protestam contra o acordo do presidente dos EUA, Donald Trump, na cidade de Ramallah, na Cisjordânia, em 2 de julho de 2018. Julho de 2018 [Shadi Hatem/Apaimages]

O conselheiro presidencial dos EUA, Jared Kushner, pediu a Benjamin Netanyahu e ao líder do partido Azul e Branco, Benny Gantz, a formação de um governo de unidade, a fim de aproveitar a oportunidade de implementar o chamado acordo do século. O genro de Donald Trump se encontrou com o primeiro-ministro e Gantz separadamente em Israel na semana passada. Ele revelou que ambos insistem que querem “avançar” e acabar com o impasse político em curso em seu país.

“A mensagem que eu trouxe é de que no momento realmente existem na região enormes oportunidades que criamos nos últimos dois anos, mas que ainda mais podemos aproveitar juntos”, disse Kushner à TV israelense. “Portanto, seria ótimo para Israel descobrir como formar um governo para que possamos começar a trabalhar em todas as grandes prioridades e oportunidades que existem”.

Segundo o jornal Al-Resalah, o encontro oficial entre o enviado dos EUA e Gantz teve como objetivo destacar o quão melhor será para o israelense ser parte de um novo governo. Kushner elogiou Gantz, descrevendo-o como um “grande general” que “parece ter uma boa intenção de tentar trazer o bem a Israel. Espero que ele consiga trabalhar com o primeiro-ministro Netanyahu e encontre uma maneira de avançar. ”

O Times of Israel leu nos comentários de Kushner um sinal de que ele desconsidera a possibilidade de qualquer governo que não inclua Netanyahu.

O analista palestino Ahmed Awad disse que o governo dos EUA tem um forte desejo de anunciar o acordo do século antes das eleições presidenciais do próximo ano. Em declarações à Al-Resalah, ele disse que Washington está decepcionado com o impasse político em Israel, por isso está pressionando bastante a criação de um governo de coalizão.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestine
Show Comments
Show Comments